0

Como goleiro, Carlinhos Bala deixou companheiro apreensivo

2 fev 2011
17h50
atualizado às 22h33

Companheiro de time de Carlinhos Bala, o meia Fabrício admitiu que ficou apreensivo quando soube que o atacante iria para o gol após a contusão do goleiro Saulo na vitória por 2 a 1 em cima do Vitória-PE, segunda-feira, na Ilha do Retiro. O motivo da desconfiança? A altura de Bala: 1,65m.

"Na hora não sabia como opinar ou ajudar. Estou aqui há pouco tempo. Os mais experientes indicaram o Bala. Eu juro que fiquei assustado, afinal ele é muito pequeno. Mas os companheiros disseram que podia confiar, que vergonha ele não ia fazer. Aí relaxei e rezei para Deus. Ele ainda fez uma defesa e estava no banco quando na saída de gol acabou dando um soco na bola. Valeu pelo esforço e pelo companheirismo", disse Fabrício.

Tanto o gol marcado por Saulo, nos acréscimos, quanto a ida de Carlinhos Bala para o gol renderam muitas manchetes esta semana. Porém, Fabrício não se mostra muito empolgado com o que aconteceu, pois ainda acredita que o time não está jogando bem.

"O Pernambucano começou antes de todos os campeonatos e o tempo de preparo foi muito curto. Isso está pesando, pois a condição está sendo ganha com os jogos, o que não é bom. Pegamos times que estão treinando desde o ano passado e a parte física pesa demais. Eu, por exemplo, gosto de bater faltas, mas não tenho tempo para treinar e me aperfeiçoar. Por essa razão, nosso time ainda está arrastado. O jogo foi bom, motiva, dá moral, mas preocupa por que não precisamos vencer sempre assim", comentou o meia.

A estatura de Carlinhos Bala não atrapalhou a atuação do jogador como goleiro
A estatura de Carlinhos Bala não atrapalhou a atuação do jogador como goleiro
Foto: Aldo Carneiro Costa / Gazeta Press
Fonte: Lancepress!

compartilhe

publicidade
publicidade