1 evento ao vivo

Contra violência, deputado cria projeto de torcida única obrigatória

11 fev 2010
15h05

Instaurada em algumas partidas e ocasiões específicas na Argentina (em vigor até hoje na Segunda e Terceira Divisão), a realização de jogos de futebol - e outros esportes - com a presença de uma única torcida no estádio ou ginásio pode se tornar lei no Brasil. Pelo menos é isso o que deseja o deputado Ratinho Júnior (PSC-PR).

Em Projeto de Lei (número 6569/09) enviado à Câmara para apreciação, o deputado quer tornar obrigatório torcida única em jogos de futebol e outros esportes, como medida para impedir a violência nos estádios e praças de esporte brasileiras.

Pela proposta, a entidade esportiva que vender ingressos para mais de uma torcida será punida com a perda do mando de campo por, no mínimo, seis meses. O deputado cita o exemplo da Argentina que, desde 2007, por decisão judicial, tem clássicos e jogos da Segunda e Terceira divisões locais com torcedores apenas do time mandante da partida.

"Vale ressaltar que a violência nas imediações dos estádios, um dos principais problemas dos eventos esportivos na Argentina, foi reduzida significativamente após a adoção de jogos com torcida única", disse Ratinho Júnior.

Segundo a Agência Câmara, o projeto, que tramita em caráter conclusivo, será votado pelas comissões de Turismo e Desporto, de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aceita, a proposta alterará o Estatuto de Defesa do Torcedor.

Violência voltou à discussão depois da confusão no Couto Pereira, no fim de 2009
Violência voltou à discussão depois da confusão no Couto Pereira, no fim de 2009
Foto: Elaine Felchacka / Especial para Terra
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade