Fale conosco

 Notícias por e-mail
Paulista
Domingo, 17 de abril de 2005, 17h54  Atualizada às 20h52
Reservas do Santos empatam em Marília
 
Sites relacionados
No terra
» Baixe pôster e cartão dos campeões
Multimídia
Áudio e vídeo
» Maracanã explode com título do Fluminense
» Atacante sai do banco e dá tetra para o Inter
» Atlético vence Coritiba nos pênaltis e fica com o título
» Ipatinga cala o Mineirão e fica com o título
Saiba mais
» Grandes repelem as zebras nas finais dos Estaduais
» Fluminense vence nos acréscimos e é campeão
» Na prorrogação, Inter conquista o tetracampeonato
» Atlético-PR vence nos pênaltis e é campeão
» Ipatinga surpreende Cruzeiro e fica com título
» Vitória conquista o tetracampeonato baiano
» Criciúma vence Ibirama e conquista o Catarinense
» Nos pênaltis, Vila Nova quebra jejum no Goiano
» Fortaleza bate Icasa na prorrogação e é campeão
» Brasiliense goleia Gama e é bicampeão no DF
» Campeão, São Paulo encerra campanha com vitória
» Reservas de Passarella garantem vice-campeonato
» Time misto do Palmeiras empata com Guarani
» Reservas do Santos empatam em Marília
 Últimas de Paulista
» Finazzi cobra atrasados do América (SP)
» Julgamento do Botafogo-SP é adiado
» Francana perde e é rebaixada para a Série A-3
» Juventus goleia Matonense por 8 a 1 na Série A2
Pelo Campeonato Paulista, o Santos, com seu time reserva, não saiu do empate por 1 a 1 fora de casa contra o Marília.

Com o resultado, o time do técnico Gallo termina o campeonato em terceiro, com 37 pontos, mesmo número de pontos que o Corinthians, porém com uma vitória a menos. O Marília, com o empate, termina sua participação em 15º, com 23 pontos.

Os gols da partida foram marcados por Geílson, para o Santos, aos 07min e Beto, para o Marília, aos 11min, todos no primeiro tempo.

O jogo

Sem nenhuma ambição na partida, o Santos entrou somente com reservas; o Marília, utilizou a sua força máxima já que ainda tinha chances matemáticas de cair para a segunda divisão. O restante da partida foi monótona, com poucas chances de gol e muito difícil de se assistir.

O Marília precisava da vitória para eliminar qualquer chance de cair para a Série A-2 e, em razão disso, começou o jogo num ritmo muito forte. Logo aos dois minutos, Tidão cruzou e Wellington desviou para a defesa de Mauro.

Explorando as jogadas aéreas, o Marília chegou novamente ao gol do alvinegro com o cruzamento de Éder para Wellington, deseqüilibrado, cabecear para fora.

Apesar da pressão adversária, quem abriu o placar foi o Santos. Zé Leandro cruzou, o zagueiro Beto furou feio e Geílson, atento, pegou o rebote e mandou para o fundo da rede do goleiro Bruno, aos 7min de jogo.

O Santos mal teve tempo para comemorar. Quatro minutos mais tarde, Jorginho cobrou falta da ponta direita na cabeça de Bruno, que só teve o trabalho de desviar do goleiro Mauro e se redimir da falha no gol santista.

Depois dos primeiros minutos de muita correria e dos dois gols, o jogo ficou cadenciado e perdeu em velocidade e a criatividade, principalmente pelas dezenas de passes errados.

Só aos 27min ocorreu um novo lance de perigo. Tidão fez jogada individual, passou por dois jogadores santistas, e chutou para a boa defesa de Mauro.

O goleiro santista também foi decisivo quando Éder fez lançamento e deixou Frontini na cara do gol; Mauro uma excelente defesa e impediu a virada da equipe da casa.

Para a etapa final, Gallo colocou Edmilson no lugar de Cadu. A substituição não surgiu muito efeito, já que os primeiros minutos foram tão monótonos quanto o fim do primeiro tempo.

O lance mais curioso de todo o segundo tempo foi quando, aos 20min, Éder foi substituído por Ricardinho e saiu mostrando uma "banana" para a torcida do interior paulista.

As duas grandes oportunidades do Marília ocorreram com as jogadas aéreas de Tidão, na esquerda. Na primeira, ele cobrou falta e Frontini desviou, a bola raspou o travessão de Mauro. Na segunda, o ala-esquerda cruzou para Wellington chutar com muito perigo.

O empate já garantia a permanência do Marília na primeira divisão, independentemente dos outros jogos. Assim, a equipe da casa relaxou e parou de atacar. Somente aos 41min, Frontini, que deve ser o novo reforço do Santos, recebeu bola de frente para o gol, mas o assistente marcou impedimento.

A última chance do jogo foi do Santos. O goleiro Bruno saiu mal e Renatinho tentou o gol por cobertura, mas a bola foi para fora.

Com o final do Campeonato Paulista, o Santos centra suas atenções na Taça Libertadores onde tem jogo na próxima quarta-feira contra o Danúbio (URU), em Montevidéu. Já o Marília, estréia no Campeonato Brasileiro da Série B.

Ficha Técnica
Marília 1 x 1 Santos
Equipes

Bruno
Marcelão
César
Jorginho
(Bruno Soares)
Tidão
João Marcos
Wellington
Éder
(Ricardinho)
Umberto
Beto
Frontini

Técnico:
Roberval Davino

Mauro
Zé Leandro
Preto
Domingos
Leandro
Beto
Rogério
(Élder)
Kadu
(Edmílson)
Luís Augusto
Douglas
(Renatinho)
Geílson

Técnico:

Alexandre Gallo

Gols

11min - 1º tempo
Beto

07min - 1º tempo
Geílson
Cartões Amarelos
Marcelão
João Marcos
Kadu
Local: Bento de Abreu, em Marília
Árbitro: Paulo José Danelon
Público e renda: não divulgado

Com Lancepress
 

Redação Terra