Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Segunda, 26 de fevereiro de 2007, 21h41  Atualizada às 00h29

Para Dinamite, Vasco é "freguês" do Flamengo

Rodrigo Viga
Especial para o Terra
Busca
Saiba mais na Internet sobre:
Busque outras notícias no Terra:

Acostumado com glórias e títulos, o maior artilheiro da história do Vasco, Roberto Dinamite, hoje deputado estadual pelo PMDB, afirmou que não agüenta mais ver seu time perder para o Flamengo e admitiu que o time de São Januário é "freguês" do rubro-negro.

» Opine: você concorda com Dinamite?
» Veja as últimas do Vasco
» Veja as últimas do Flamengo

"Não podemos fugir a isso. O time que disputa cinco títulos e perde todos é freguês", disse Roberto Dinamite. Ele admitiu que não suporta mais gozações e piadinhas nas ruas em razão do jejum diante do arqui-rival.

"O torcedor fala: de novo! É duro isso. Isso me incomoda muito. Eu sou torcedor e também sofro", declarou o ex-atacante, que esteve no Maracanã nesse domingo acompanhado do filho. Os dois saíram do estádio antes do fim da decisão por pênaltis. O Vasco não vence o Flamengo em uma partida decisiva desde 2000 (5 a 1, na Taça Guanabara).

"Na semana do jogo só se falou das provocações do Eurico, que disse que o Romário ia fazer o milésimo gol no Flamengo e a gente sabia que o Romário não ia fazer dez gols num clássico", disse Roberto, que faz oposição no clube e ainda contesta na Justiça o resultado da última eleição presidencial no Vasco.

O ex-jogador culpou parcialmente o técnico Renato Gaúcho pelo fracasso de domingo. Segundo Dinamite, Renato errou ao sacar, no fim do segundo tempo, jogadores experientes como Morais e Conca, quando o jogo já se encaminhava para as penalidades.

"O treinamento de pênaltis é um trabalho de longo tempo. Não se pode definir os batedores na semana da decisão. O jogador com moral e peso, como Morais e Romário, tem que ser aproveitado. É difícil enfrentar a pressão de uma penalidade", disse Roberto, que era o cobrador oficial do Vasco na época de jogador.

Redação Terra