Catarinense

› Esportes › Futebol › Estaduais 2008 › Catarinense

Catarinense

Domingo, 4 de maio de 2008, 18h45 Atualizada às 21h41

Na prorrogação, Figueirense vence e fica com título

Mesmo sendo derrotado para o Criciúma na segunda decisão do Campeonato Catarinense por 3 a 1, neste domingo, o Figueirense conseguiu garantir o título estadual ao vencer o rival na prorrogação por 1 a 0 e assegurar a sua 15ª conquista da competição.

» Veja fotos da partida
» Tenha o hino do Figueirense no celular
» Baixe o pôster do Figueirense
» Comente a conquista do Figueirense

A equipe de Florianópolis, que havia faturado o Catarinense pela última vez em 2006, já havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, atuando em casa, mas teve dificuldades durante toda a partida deste domingo, disputada no Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma.

Prejudicado pelas fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias, o gramado do Heriberto Hülse não se recuperou a tempo e apresentava algumas poças e pontos que impediam o bom andamento da partida.

Mesmo assim, as duas equipes atuavam de forma ofensiva, tentando o gol a todo instante. Precisando da vitória para levar o confronto para a prorrogação, o Criciúma criou boa chance aos 19min, em boa chegada pela direita, quando Luiz André cruzou para a área e Jael cabeceou forte para grande defesa de Wilson.

Com a chance criada no início, os donos da casa foram para cima, mas foram surpreendidos em um rápido contra-ataque. O meia Cleiton Xavier recebeu passe de Wellington Amorim, conseguiu se livrar da zaga e bateu cruzado para vencer o goleiro Zé Carlos.

Após levar o golpe, o Criciúma, que já atuava de maneira ofensiva, reforçou a pressão sobre os adversários e passou a dominar o jogo e criar as melhores oportunidades de gol. De tanto insistir, os anfitriões chegaram ao empate aos 38min, quando Reginaldo Araújo cruzou da direita e encontrou o zagueiro Cláudio, que subiu mais que todos e testou para as redes.

O gol animou o Criciúma que, empurrado por sua torcida, manteve o domínio do jogo e chegava mais próximo da virada. Mas no final da etapa inicial, aos 44min, novamente um contra-ataque do rival quase termina em gol. Asprilla se lançou ao campo de ataque e cruzou para Edu Salles, que se atrapalhou e não conseguiu tocar para as redes.

Na volta para o intervalo, o time da casa conseguiu impôr sua força e, empurrados pela torcida, abriu vantagem sobre o rival. Com 13min jogados, Jean Coral tentou o chute para o gol e a bola sobrou para Zulu, que tocou na saída de Wilson.

Com a vantagem, os donos da casa passaram a administrar o jogo e confirmaram a prorrogação aos 31min, quando novamente Reginaldo Araújo foi ao fundo e cruzou. A zaga do Figueirense não conseguiu fazer o corte e, de novo, Cláudio Luiz marcou mais um.

No tempo extra, as equipes pouco criaram, mas com 4min do tempo final saiu o gol que decidiria o Campeonato Catarinense. Após jogada de Alex Júnior, o atacante Bruno Santos, que saiu do banco ocupando a vaga de Wellington Amorim, bateu cruzado e se tornou o herói do título.

Antes do apito final, Jael acertou uma cotovelada em Bruno Santos e deixou o Criciúma com dez jogadores até o término da partida e o início da festa feita pelos visitantes.

Ficha Técnica

Criciúma 3 x 2 Figueirense

Equipes

Zé Carlos
Cláudio Luiz
Wesley
Reginaldo Araújo
Basílio
Marcelo Rosa
(Jean Coral)
Luiz André
(Patrick)
Uendel
(Zulu)
Valdeir
Beto Tigre
Jael
Wilson
Asprilla
Felipe Santana
César Prates
Anderson Luís
Cleiton Xavier
Leandro
Diogo
Élton
(Alex Júnior)
Edu Salles
(Marquinhos)
Wellington Amorim
(Bruno Santos)

Técnico:
Leandro Machado

Técnico:
Alexandre Gallo
 

Gols

1ºT 38min - Cláudio Luiz 20min - Cleiton Xavier
2ºT 13min - Zulu
31min - Cláudio Luiz
--------------------
1ºTE -------------------- --------------------
2ºTE -------------------- 4min - Bruno Santos

Cartões amarelos

Basílio
Luiz André
Jean Coral
Asprilla
Felipe Santana
César Prates
Cleiton Xavier
Élton
Edu Salles
Wellington Amorim

Cartões vermelhos

Jael ---------------

Local

Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)
Árbitro: José Acácio da Rocha (SC)

Redação Terra

Cristiano Andujar /Futura Press
Cleiton Xavier marcou no tempo normal, mas foi na prorrogação que o título foi obtido
Cleiton Xavier marcou no tempo normal, mas foi na prorrogação que o título foi obtido

Busque outras notícias no Terra