Mineiro

› Esportes › Futebol › Estaduais 2008 › Mineiro

Mineiro

Segunda, 5 de maio de 2008, 15h59

Adílson comemora título, mas quer "algo maior"

Se depender do otimismo do técnico Adílson Batista, a torcida do Cruzeiro pode esperar: mais conquistas vêm por aí. Após a confirmação do título do Campeonato Mineiro neste domingo, o comandante celeste disse que a prioridade é conduzir o time ao topo do mundo pela primeira vez na história.

» Baixe pôster e hino; envie mensagens; veja
fotos e vídeos dos campeões estaduais de 2008

"Sempre quando chego a um clube eu olho para os títulos que ele não tem, e o Cruzeiro há muito tempo já merece ter um Mundial. Sei que ainda temos que dar muitos passos, o primeiro já na quarta-feira, quando temos o jogo dificílimo contra o Boca Juniors. O caminho é esse, é difícil, mas tenho convicção de que esse grupo merece algo maior", afirmou Adílson.

"Esse título (mineiro) é mais um de muitos que tenho certeza de que vou conquistar com a ajuda de meus auxiliares, podem ter certeza. Fui um atleta vencedor, depois fiz bons trabalhos como técnico. Sei que o caminho é árduo, nesta quarta temos a partida decisiva, e precisamos da força desta torcida apaixonada que contribui para o nosso sucesso", completou.

Adílson, porém, ressaltou que o Boca é só o primeiro dos muitos desafios que o Cruzeiro espera ter pela frente. "Cria-se um respeito muito grande pelo Boca, mas depois tem o Atlas, daí São Paulo ou Fluminense até chegar na final. Todos os títulos são importantes, mas, respeitando o Campeonato Mineiro, ainda dá pra eu ganhar muita coisa até os 60 anos. Ainda tenho 20 para trabalhar", projetou.

O treinador declarou ainda que vê o Cruzeiro no mesmo nível dos principais concorrentes ao título da Libertadores, mas fez um alerta.

"Alguma coisa ainda precisa ser encaixada. Pedi um velocista desde janeiro, mas ainda não conseguimos, está difícil encontrar um jogador desta posição. Tivemos dificuldades contra adversários por eles terem este velocista. Tem muito chão ainda, precisamos do apoio da torcida", concluiu o técnico cruzeirense.

Gazeta Press

Busque outras notícias no Terra