Paranaense

› Esportes › Futebol › Estaduais 2008 › Paranaense

Paranaense

Quinta, 8 de maio de 2008, 12h08 Atualizada às 12h08

Atlético-PR pode ser suspenso e ter estádio interditado

Elaine Felchacka
Especial para o Terra

A negativa dada à Federação Paranaense de Futebol (FPF), que foi impedida de fazer a premiação do Campeonato Paranaense na Arena da Baixada, no último domingo, pode custar caro ao Atlético-PR.

» Atlético-PR reclama de abordagem sobre polêmica
» Veja as últimas do Atlético-PR

A entidade que rege o futebol no Estado protocolou três queixas contra o time rubro-negro no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) na última quarta-feira.

Com as queixas protocoladas, a procuradoria do TJD-PR deve oferecer denúncia do caso nos próximos dias por infrações ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

O Atlético-PR foi enquadrado em dois artigos e com isso pode ser suspenso por até 180 dias, bem como ter a Arena da Baixada vetada para jogos de competições estaduais por 90 dias.

Por ter impedido que a premiação fosse realizada no gramado do estádio, a FPF pede punição pelos artigos 191 (deixar de cumprir determinação da entidade de desporto), que prevê pena de 30 e 180 dias de suspensão e também no artigo 200 (recusar, sem justa causa, cessão da sua praça de desportos quando requisitada), que tem pena de interdição do estádio por até 90 dias.

Por ter divulgado em seu site que a Federação Paranaense havia acatado o pedido para que a premiação não fosse realizada na Arena, apesar de a entidade ter negado o pedido, o clube foi enquadrado no artigo 189 (atribuir fato inverídico a membros ou dirigentes das entidades desportivas), com suspensão de 60 a 180 dias.

Além do Atlético-PR, o advogado do clube, Marcos Malucelli, também foi motivo de queixa da Federação. Segundo a entidade, o representante do clube faltou com respeito a membros da Federação no momento em que houve a tentativa de entrada na Arena da Baixada com troféus e medalhas da premiação.

Malucelli foi enquadrado nos artigos 186 (praticar ato hostil contra pessoa vincula à entidade de administração) e 188 (manifestar-se de forma desrespeitosa ou ofensiva contra dirigentes da entidade desportiva), ambos com penas de suspensão que variam de 30 a 360 dias.

Redação Terra

Busque outras notícias no Terra