5 eventos ao vivo

Estudo desequilibra 'loteria dos pênaltis'

14 out 2010
12h38
atualizado às 14h04

Um estudo realizado por Ignacio Palacios-Huerta, professor de Economia da London School of Economics and Political Science, chegou à conclusão que a equipe que inicia uma disputa por pênaltis tem 60,5% de chance de vencer.

Disputa por pênaltis decidiu a Copa do Mundo de 1994 a favor do Brasil
Disputa por pênaltis decidiu a Copa do Mundo de 1994 a favor do Brasil
Foto: Getty Images

Em apresentação em Bilbao, o catedrático espanhol explicou que analisou para o levantamento, junto com o professor do departamento de Economia da Universitat Pompeu Fabra, José Apesteguía, 269 disputas por pênaltis, o que somou 2.820 arremates entre os anos de 1970 e 2008.

A pesquisa, que será publicada em dezembro pela revista American Economic Review, concluiu que a equipe que realiza a primeira cobrança em uma disputa por pênaltis tem 21% mais chances de vencer o rival, o qual vê a probabilidade de triunfo reduzida para 39,5%.

"É uma loteria, mas não é uma loteria 50-50, e sim uma 60-40", resumiu Palacios-Huerta, também doutor em Economia pela Universidade de Chicago.

Segundo o levantamento, a vantagem para a equipe que cobra primeiro em partidas entre seleções é de 24%; enquanto no caso de jogos nacionais é de 17%.

No caso de a disputa ser realizada em campo neutro, o time que bate o pênalti primeiro tem 14,8% mais chance de vencer, número que sobe para 24,4% a favor de quem inicia as cobranças no caso de haver um visitante.

De acordo com o professor, as casas de apostas não levam em conta os resultados obtidos pela pesquisa, então "com paciência suficiente para apostar sempre na equipe que começa", ganhar dinheiro está "garantido" em um prazo de dez anos.

Palacios-Huerta comunicará os resultados do levantamento à Fifa, à Uefa e à Real Federação Espanhola de Futebol para que adotem métodos para corrigir este desequilíbrio.

EFE   
publicidade