1 evento ao vivo

Fifa diz que crise está encerrada e mantém sedes na Rússia e Catar

19 dez 2014
15h20
atualizado às 19h12

Em reunião realizada nesta sexta-feira, no Marrocos, a cúpula diretora da Fifa anunciou que não vai revogar da decisão de levar as próximas Copas do Mundo à Rússia em 2018, e ao Catar em 2022. O presidente Joseph Blatter colocou fim às polêmicas com relação ao Comitê de Ética e à manipulação de votos nas eleições das sedes alegando que "não há motivos para pensar que a decisão da Fifa é equivocada".

Em troca da manutenção das sedes dos Mundiais, o Comitê Executivo da Fifa acordou com o Comitê de Ética da entidade a publicação, em formato adequado, do estudo de cerca de 430 páginas feito pelo advogado Michael Garcia acerca da compra de votos. "Essa decisão encerra uma crise que tínhamos aberto. Dois especialistas chegaram a conclusão de que não há porque abdicar da decisão. Neste momento, me encontro com saúde e força para recuperar a reputação da Fifa e não descarto que me vejam como candidato à reeleição em maio", declarou Blatter em entrevista coletiva.

O mandatário da maior entidade do futebol mundial reiterou que não há motivos para se ter desconfiança quanto à definição das sedes. "Não há motivos para concluir que nossas decisões foram equivocadas. De qualquer jeito, teremos que definir o momento certo para disputar o Mundial de 2022, mas teria que acontecer uma catástrofe natural para revermos nossa decisão", avaliou.

No comando da Fifa desde 1998, quando foi eleito sucessor do brasileiro João Havelange, Blatter diz que considera a possibilidade de tentar uma reeleição em seu 17º ano à frente da entidade. "Veremos isso a partir de 1º de fevereiro, possivelmente vejam meu nome aí porque muitas federações nacionais tem me perguntado. Deixarei passar o Natal e depois falarei minha decisão. A Fifa precisa de liderança, por isso agradeço aos membros do comitê executivo", projetou.

Às vésperas da final do Mundial de Clubes entre Real Madrid e San Lorenzo, Blatter ficou surpreso ao ser perguntado sobre a mudança na arbitragem da partida, que passou das mãos do português Pedro Proença para o guatemalteco Walter García. "Essa informação não deveria ter sido divulgada, existem vazamentos na Fifa", protestou. "Para o jogo entre San Lorenzo e Real Madrid teremos um árbitro da Guatemala que fala bem a língua das duas equipes e é de uma nação longe de ambos os países . O Pedro Proença vai apitar a disputa do terceiro lugar", explicou.

Na reunião desta sexta também foram aprovadas pelo Comitê Executivo da Fifa as datas do próximo Mundial e da Copa das Confederações, a serem realizados na Rússia, no biênio 2017 e 2018. A Copa do Mundo tera início em 14 de julho e terminará em 15 de julho, enquanto a competição que antecede o Mundial é mais curta, indo de 17 de junho a 2 de julho de 2017.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade