4 eventos ao vivo

Forlán se redime, 'dá presente' para D'Ale e Inter vence no Gauchão

17 mar 2013
18h04
atualizado às 18h42

O confronto pela Taça Farroupilha era especial para D'Alessandro, na tarde deste domingo. O camisa 10 fazia sua partida de número 200 pelo Internacional. Foi coroado com uma vitória por 3 a 1, com um gol dos pés do amigo Diego Forlán, em cobrança de falta inteligente do uruguaio, que havia errado no gol do Canoas no primeiro tempo. Josimar, de boa atuação, marcou o primeiro colorado enquanto Fábio Santos havia empatado para o Canoas, no Complexo Esportivo da Ulbra. Damião marcou o terceiro colorado, aos 45 minutos.

Com a vitória, o Internacional assumiu a melhor campanha geral do Campeonato Gaúcho, com 18 pontos. O próximo desafio colorado é o São Luiz, no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, às 17h de quinta-feira. Já o Canoas pega o Veranópolis, às 20h de quarta-feira, no Estádio Antônio David Farina, e mantém-se na briga para fugir do rebaixamento.

D'ALE PARTICIPATIVO

O jogo seria festivo para D’Alessandro. Mas a comemoração só veio mesmo no segundo tempo. O Canoas tratou de complicar a partida 200 do argentino e a vitória só veio na etapa final. Antes disso, o jogo começou com muitos torcedores do lado de fora – havia apenas uma bilheteria aberta para atender aos presentes – e o Inter dominando as ações.

Neste domínio, claro, estava o camisa 10. Sempre presente, o jogador teve protagonismo no primeiro tempo, embora não tenha marcado o gol da etapa do Colorado. Foi dele, porém, o primeiro chute a gol do Internacional, aos 7 minutos, que obrigou Anderson a voar e espalmar com uma mão. Ainda serviu Forlán dentro da área, mas o chute do uruguaio foi bloqueado pelo arqueiro do Canoas.

D’Ale era o centro das jogadas colorados. Em uma formação com meio-campo com Ygor bem postada à frente da defesa, Vitor Júnior pela esquerda e Josimar pela direita, o ‘Cabezón’ era de fato o cabeça do time. Ditava o ritmo, acionava os laterais e finaliza quando preciso, como aos 18 minutos. Anderson novamente evitou comemoração do argentino.

Como prioriza Dunga, o gol do Inter saiu após troca de passes intensa na intermediária. Dali, D’Ale acionou Leandro Damião no pivô. O camisa 9 segurou o marcador às suas costas e com um toque sutil, serviu Josimar. O volante, que começou a jogada, se projetou à frente como um legítimo ‘carrillero’, termo em espanhol que caracteriza os volantes que jogam pelo lado, no meio-campo em losango.

Só que a partir daí o Inter parece ter relaxado. A presença no campo ofensivo diminuiu. E os erros aumentaram. Em um deles, o Canoas empatou. Forlán, pela direita, tentou achar D’Ale no meio, em uma saída para o ataque. Passe de 5 metros. Mas errou. Hiago ficou com a bola, avançou e deu para Fábio Santos. E o centroavante marcou um golaço: enquadrou o corpo, ajeitou a bola e meteu um balaço no ângulo de Muriel. Primeiro tempo terminou em igualdade.

FORLÁN SE REDIME

Dunga precisou mexer na equipe no segundo tempo. Ygor saiu, com desconforto no joelho, e deu lugar para Elton. A mexida liberou um pouco mais Vitor Júnior. Logo aos 4 minutos, em jogada individual, o meia perdeu a oportunidade de colocar o Inter na frente novamente. Driblou três, mas seu chute foi defendido por Anderson.

E então, Forlán entrou em campo. Até então apagado na partida, o camisa 7 puxou o protagonismo para si. Primeiro, cavou a falta poucos passos antes da linha da grande área, pela esquerda de ataque. Dali, demonstrou a inteligência que lhe é característica: cutucou a bola com o lado do pé, no lado de Anderson, bem próximo da trave. Se redimiu do erro do primeiro tempo e recolocou o Internacional na frente do placar aos 17 minutos do segundo tempo. Na comemoração, abraço longo e entusiasmado no amigo D’Alessandro, que estava na falta. Como um presente do 7 para o 10.

A partir de então, o Inter passou a administrar a partida. Não sem assustar, mas com um ritmo menos intenso. Forlán deixou o campo e deu lugar a Caio, indício de que o atacante fica com a vaga do uruguaio, que desfalca o Colorado por três partidas para servir ao Uruguai.

Até o final da partida, Caio e Otávio tiveram chances de ampliar. As trocas mantiveram a ambição colorada de atacar, embora não tenha rendido nenhum gol até o final do jogo. Aos 45 minutos, Damião fechou a conta com um giro bonito e gol de centrovante, dentro da área, no pivô. Vitória confirmada, presente para D’Alessandro pelo jogo 200 pelo Colorado, que ainda perdeu chance no último minuto com chute no travessão.

FICHA TÉCNICA

CANOAS 1 X 3 INTERNACIONAL

Local: Complexo Esportivo da Ulbra, em Canoas (RS)

Data/Hora: Domingo, 17/03/2013 – 16h

Árbitro: Roger Goulart

Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e Sedenir Martins

Cartões amarelos: Vitor Júnior (INT)

Gols: Josimar – 25’/1ºT (0-1), Fábio Santos – 40’/1ºT (1-1), Diego Forlán – 17’/2ºT (1-2), Leandro Damião - 45'/2ºT (1-3)

CANOAS

Anderson; Fabinho, Nilo, Gustavo Castro e Julinho; Nathan (Edu Bernardi – 39’/2ºT), Jonas, Ricardo (João Cleber – 35’/2ºT) e Felipe Oliveira (Da Silva – 22’/2ºT); Hiago e Fábio Santos - Técnico Carlos Moraes

INTERNACIONAL

Muriel; Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan e Fabrício; Ygor (Elton – intervalo), Josimar, Vitor Jr. (Otávio – 33’/2ºT) e D’Alessandro; Forlán (Caio – 27’/2ºT) e Leandro Damião – Técnico: Dunga.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade