publicidade
11 de março de 2013 • 12h49 • atualizado às 13h46

Herói do título, Lucas comemora volta por cima: 'Você não pode se abater'

 

Autor do gol da vitória por 1 a 0, sobre o Vasco, neste domingo, no Engenhão, e que garantiu o título da Taça Guanabara ao Botafogo, Lucas ainda estava em êxtase na manhã desta segunda-feira. O jogador concedeu entrevista coletiva no Parque dos Patins, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio e falou da emoção de ter proporcionado a si mesmo e a milhões de botafogguens a emoção de ser campeão.

Lucas contou que não dormiu bem à noite, viu e reviu o lance do gol várias vezes, só conseguindo descansar por volta das 4h da manhã. Além da felicidade da vitória, Lucas também refletiu sobre os momentos de dificuldade que apssou após ter sido expulso na final do Estadual ano passado, contra o Fluminense. Na ocasião, o jogo estava empatado em 1 a 1, e depois de sua saída, o Botafogo foi goleado por 4 a 1.

- O futebol tem dessas coisas. Da mesma forma que fui expulso ano passado, desta vez pude fazer o gol do título. Estamos dentro de campo sujeitos a todas estas situações. Você não pode se abater nas porradas, tem que trabalhar de cabeça erguida. Eu procurei dar a volta por cima e virá coisas melhores pela frente - disse.

Apesar de estar sendo colocado como herói do título da Taça Guanabra e da enorme satisfação pelo gol, Lucas não esqueceu o momento ruim. Tanto é assim, que para ele, apesar da grandiosidade do momento vivido no domingo, o momento de maior relevância no Botafogo foi na segunda rodada do Brasileirão do ano passado, contra o Coritiba.

- Este gol na final foi o mais importante, mas os dois gols que marquei contra o Coritiba ano passado foram de extrema relevância para mim aqui no Botafogo. Estava vivendo momento de maior dificuldade aqui no no Botafogo. Eu vinha de duas expulsões consecutivas e precisava demonstrar alguma coisa. Ali foi o momento mais importante para mim - recordou o lateral.

A outra expulsão a que Lucas se referiu acontecu na partida volta das quartas de final da Copa do Brasil de 2012, contra o Vitória, no Engenhão. Na ocasião, Lucas cometeu um pênalti no fim do primeiro tempo ao defender uma bola com a mãos na linha do gol e foi expulso. O Botafogo vencia por 1 a 0, mas sofreu a virada.

Lancepress!