0

Ídolo do futebol senegalês morre durante cirurgia na França

7 mai 2012
18h24
atualizado às 18h43

Jules François Bocandé, lenda do futebol senegalês, morreu nesta segunda-feira na França, aos 53 anos, durante uma intervenção cirúrgica, informou a emissora "Walf FM", de Dakar, que ouviu pessoas da família do ex-jogador.

Bocandé foi um dos maiores nomes do futebol de Senegal
Bocandé foi um dos maiores nomes do futebol de Senegal
Foto: AFP

Segundo a rádio, Bocandé, que foi capitão e também treinador da seleção senegalesa, morreu durante uma operação em um hospital de Metz, no nordeste da França, onde ingressou recentemente para tratar das sequelas de um ataque cardíaco.

O senegalês jogou nos anos 1980 e 90 na Bélgica e também na França, onde permaneceu durante boa parte da carreira. Ele foi artilheiro do Campeonato Francês, quando defendeu o Metz, na temporada de 1985/86.

Bocandé teve passagens por Paris Saint-Germain, Nice e Lens, além de alguns times da Bélgica, onde encerrou a carreira, em 1993.

Na seleção senegalesa, Bocandé contribuiu para a classificação para a Copa Africana de Nações (CAN) de 1986 no Egito, sendo um dos comandantes do retorno do país a uma competição da qual esteve ausente por quase duas décadas. Após carreira de jogador, ele chegou a ser técnico de Senegal, em 1994.

O presidente da Federação Senegalesa de Futebol (FSF), Augustin Senghor, prestou uma homenagem ao ex-jogador, destacando seu papel no renascimento do futebol senegalês.

"Por seu talento e seu compromisso, Bocandé soube mais que ninguém impulsionar o futebol no Senegal, tanto como jogador quanto como técnico", afirmou Senghor. "A morte de Bocandé é uma perda enorme para o esporte nacional. Senegal nunca poderá devolver tudo o que ele fez para a nação", acrescentou o presidente da entidade.

Por sua vez, o ministro do Esportes local, Malick Gakou, mostrou seu pesar pela morte de alguém que, segundo ele, representava muito para Senegal por ter contribuído enormemente para a projeção do futebol do país em nível nacional e internacional.

As emissoras de rádio modificaram suas grades de programação para anunciar a morte de Bocandé e proporcionar ao ex-jogador uma grande homenagem.

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade