1 evento ao vivo

Igual a 2012? Abelão explica que recuo na etapa final não foi intencional

28 jan 2013
10h22
atualizado às 12h15

O estilo de jogo do Fluminense pouco mudou do ano passado para este ano. O clássico do último domingo, contra o Botafogo, no Engenhão, foi uma prova disso. O Tricolor saiu na frente ainda no primeiro tempo, com Wellington Nem, e depois recuou bastante, utilizando apenas os contra-ataques para jogar. A tática, desta vez, não deu certo e o Bota acabou empatando.

- Não era para recuar. O Botafogo vinha pressionado pelo empate com o Bangu e ainda queria a revanche do Carioca passado. As melhores chances foram nosssas, mas eles jogaram melhor - disse o técnico Abel Braga, em entrevista coletiva.

Geralmente, quando costuma falar sobre este tipo de assunto, o técnico Abel Braga utiliza a expressão "sofremos no fim". Durante a pré-temporada, inclusive, o comandante tricolor deixou claro que um dos maiores objetivos para 2013 era evitar que o time sofresse. Pensou em mudar de esquema, treinou posse de bola, mas ontem acabou acontecendo a mesma coisa.

Um dos jogadores que expressou este sentimento foi o meia-atacante Rhayner. Logo após a partida, ele falou sobre a questão de o Tricolor ter ficado bastante pressionado na defesa e lembrou da decisão do jogo em um detalhe.

- O Oswaldo mexeu no time para nos atacar e acabamos ficando pressionados. Mas clássico é clássico e um vacilo pode acabar com o jogo. Fomos superiores durante um bom tempo, mas em um vacilo eles conseguiram o gol - comentou.

Euzébio minimiza "briga"

Na parte final do clássico, um princípio de discussão tomou conta do gramado. O meia Seedorf foi tirar satisfação por ter pensado que o tricolor Valencia estava simulando um lance. O colombiano acabou levantando irritado e os dois se estranharam um pouco. Leandro Euzébio foi um dos que apartou a discussão e depois minimizou.

- Isso acontece só ali dentro do campo, no calor do jogo. Todo mundo de Botafogo e Fluminense se conhece, mora perto. Eu fui mais para tirar o Seedorf, que estava irritado. Ele disse que o Valencia estava simulando e eu expliquei o que, de fato, aconteceu ali na jogada - explicou.

Seedorf e Valencia se estranham no Engenhão

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade