1 evento ao vivo

Iniesta diz que jogadores do Barcelona apoiam técnico Gerardo Martino

25 fev 2014
14h11
atualizado às 16h31

O meia do Barcelona Andrés Iniesta afirmou nesta terça-feira que o elenco está fechado com o treinador, Gerardo Martino, e reivindicou a parte de culpa dos jogadores na derrota da rodada passada do Campeonato Espanhol, perante o Real Sociedad, por 3 a 1.

"A responsabilidade sempre é de todos, mas nós, os jogadores, somos quem jogamos. O treinador confiou em uma equipe para ganhar. Ele sempre quer o melhor para a equipe e, neste sentido, não há nenhuma dúvida dos jogadores rumo ao treinador, ao contrário", manifestou Iniesta sobre a abordagem "errada", segundo o próprio Martino, em Anoeta.

O jogador assistiu nesta terça-feira a apresentação do anúncio promocional do filme "O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro", no qual participa junto com seu companheiro Víctor Valdés e os jogadores do Real Madrid Diego López e Álvaro Arbeloa, e aproveitou o ato para fazer um repasse atual da equipe.

Iniesta diminuiu o que aconteceu no túnel de vestiários de Anoeta no intervalo do encontro, onde supostamente alguns jogadores do Barcelona se excederam com o juiz Fernández Borbalán e Martino acabou expulso por insultar o assistente técnico da Real Sociedad.

"Não acho que ocorreram coisas anormais. As partidas são vividas com muita paixão, mas todas tem um momento de tensão", se justificou.

Embora tenha sido questionado pelo resultado que gostaria no clássico do próximo domingo entre Atlético de Madrid e Real Madrid, Iniesta não se comprometeu.

"Nunca se sabe o que é melhor, mas no final nós estamos a uma partida de sermos líderes, temos que enfrentar os dois e não serve de nada querer que um ou outro ganhe se nós não cumprirmos com nosso papel".

O meia também se referiu à contratação de Neymar, que acabou com a acusação do Barcelona por fraude fiscal. O meia acredita em que tudo isto não afeta a equipe, embora opine que o melhor seria que se falasse somente de futebol. "Esperamos que todo o barulho que foi criado dure o menos possível".

Quanto à possível saída do capitão Carles Puyol no final de temporada, Iniesta vê, por enquanto, como pouco provável. "Espero e desejo que não vá embora. Conheço Puyol há muitíssimo tempo e espero seguir contando com ele no vestiário, no dia a dia, e seguir desfrutando dessa segurança que nos transmite em campo", comentou.

EFE   
publicidade