6 eventos ao vivo

Inter sofre apagão no México, perde para o Tigres e está fora da Libertadores

23 jul 2015
00h11
atualizado às 00h18
  • separator
  • 0
  • comentários

O sonho do tricampeonato continental chegou ao fim: o Internacional sofreu um apagão nesta quarta-feira, foi derrotado pelo Tigres por 3 a 1 no Estádio Universitário, em Monterrey (México), e está eliminado da Taça Libertadores.

Após vencer a partida de ida por 2 a 1, no Beira-Rio, o Colorado sucumbiu à qualidade do adversário e à pressão da torcida mexicana. Desorganizado, levou dois gols no primeiro tempo, tentou se recuperar na etapa final e acabou sofrendo o terceiro.

A derrota só não foi mais ampla devido à grande atuação do goleiro Alisson, que defendeu um pênalti cobrado por Rafael Sóbis. No fim da partida, aos 43 minutos, quando uma reação já era improvável, o Inter conseguiu diminuir com Lisandro López.

Com a vitória, Tigres garantiu vaga pela primeira vez na final da Libertadores. Agora, a equipe enfrenta o River Plate, que eliminou o Guaraní, do Paraguai, na outra semifinal.

Os argentinos, que voltaram à final continental após 19 anos, ainda têm outro motivo para comemorar. Com a classificação da equipe mexicana, que pertence à Concacaf, o River tem vaga garantida no Mundial de Clubes mesmo se for derrotado na decisão.

Depois de conseguir conter a pressão inicial do Tigres, motivado pela torcida que fazia muito barulho no Estádio Universitário, o Colorado não resistiu à qualidade do atacante francês André-Pierre Gignac, o grande reforço da equipe mexicana na temporada.

A jogada do primeiro gol começou com outra recente contratação, aos 17 minutos da etapa inicial. O meia Jürgen Damm, ex-Pachuca, dominou pela direita, foi à linha de fundo e cruzou na segunda trave. Gignac, livre, não teve trabalho para cabecear e marcar.

Apesar do gol e da perda da vantagem conquistada no Beira-Rio, o Inter conseguiu se recuperar e assumiu o controle do jogo. Porém, tinha muita dificuldade para tentar criar jogadas e, desorganizado, pouco assustou o goleiro Gúzman.

Quando tudo indicava que os comandados de Diego Aguirre iam para o intervalo perdendo pelo placar mínimo, Geferson fez uma grande lambança.

Aos 40 minutos, Javier Aquino tentou lançar Damm em profundidade. Na hora de tentar dominar, o lateral-esquerdo do Inter pegou errado na bola e tocou contra a própria meta. Alisson estava adiantado e nada pode fazer para evitar o segundo gol mexicano.

Os dois times voltaram do intervalo sem modificações e o "abafa" do primeiro tempo se repetiu no início da etapa final. Logo aos 4 minutos, Aquino avançou até a linha de fundo, entortou William e foi derrubado pelo lateral-direito na área.

Rafael Sóbis, ídolo das duas conquistas do Colorado na Libertadores, foi confiante para a cobrança, mas chutou fraco, facilitando a defesa firme de Allisson.

O lance que poderia significar uma motivação extra para uma reação do Inter nada produziu. O Tigres, então, aproveitou em mais uma vez em grande jogada de Damm.

Aos 11 minutos, o meia mexicano foi outra vez à linha de fundo pela direita e cruzou na medida para Arévalo Ríos, ex-Botafogo, livre na área, ampliar a vantagem.

Precisando de dois gols para conseguir a classificação, o Colorado foi para o tudo ou nada. Primeiro, o auxiliar Enrique Carrera, que substituiu o técnico Diego Aguirre, suspenso, trocou o apagado Nilmar por Eduardo Sasha. Depois, minutos mais tarde, colocou Alex e Rafael Moura na partida.

No primeiro lance em campo, aos 14, Sasha desperdiçou uma grande chance para diminuir. Depois de cruzamento da direita, Lisandro López desviou de cabeça na entrada da área. A bola sobrou livre para o atacante, que acabou tocando em cima de Gúzman, obrigando o goleiro do Tigres a fazer grande defesa e tocar para escanteio.

Os erros da etapa inicial, contudo, voltaram a se repetir. Desorganizado, o Inter pouco conseguiu criar. Abusava das bolas na área do adversário, que cortava todos os lances com facilidade.

Quem quase ampliou no fim foi o Tigres, mas Alisson apareceu mais uma vez para impedir uma goleada. Aos 41 minutos, Gignac recebeu cruzamento pela direita da área e emendou de primeira. No reflexo, o goleiro do Inter conseguiu tocar para o lado.

Quando tudo parecia perdido, o Inter resolveu renovar as esperanças da torcida colorada. Aos 43, Sasha fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para López, que se antecipou ao zagueiro e tocou para o fundo da rede.

A reação, contudo, parou por aí. O Tigres "cozinhou" os minutos finais e confirmou a classificação inédita à decisão da Libertadores.

Ficha Técnica:.

Tigres: Guzmán; Torres, Rivas, Juninho e Jímenez; Arévalo Ríos, Pizarro, Aquino (Álvarez) e Damm (Lugo); Rafael Sóbis e Gignac. Técnico: Ricardo Ferretti.

Internacional: Alisson; William (Rafael Moura), Juan, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Aránguiz e D'Alessandro; Valdivia (Alex), Lisandro López e Nilmar (Eduardo Sasha). Técnico: Enrique Carrera.

Árbitro: Carlos Vera (Equador) auxiliado pelos compatriotas Carlos Herrera e Luis Vera.

Gols: Gignac, Geferson (contra) e Arévalo Rios (Tigres); Lisandro López (Internacional).

Cartões Amarelos: José Torres (Tigres); Rodrigo Dourado (Inter)

Estádio Universitário, em Monterrey (México).

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade