Futebol Internacional

publicidade
04 de dezembro de 2012 • 01h04 • atualizado às 01h07

Após trombose, ex-goleiro da Colômbia sofre morte cerebral aos 41 anos

Miguel Calero tinha 41 anos e foi goleiro reserva da Colômbia na Copa de 1998
Foto: Getty Images

O ex-goleiro colombiano Miguel Calero, com passagens pela seleção de seu país entre 1995 e 2007, sofreu morte cerebral na madrugada desta terça-feira no México. A informação foi divulgada pelo Pachuca, clube pelo qual Calero atuou entre 2000 e 2011, em nota oficial.

O ex-jogador foi hospitalizado em 26 de novembro na cidade de Pachuca, vítima de uma trombose cerebral (nome dado à coagulação dentro de um vaso sanguíneo). Aposentado aos 41 anos, Miguel Calero foi então levado de helicóptero a um hospital na Cidade do México, onde estava em tratamento.

O colombiano foi obrigado a encerrar a carreira em setembro de 2011, após sofrer uma primeira trombose no braço esquerdo. Durante sua internação, o ex-jogador foi submetido a duas cirurgias, que não obtiveram sucesso na tentativa de reversão do problema.

Revelado pelo Deportivo Cáli-COL no final da década de 80, Miguel Calero foi campeão colombiano em 1996, antes de passar pelo Atlético Nacional (1998 a 2000) e se transferir para o Pachuca, onde esteve até 2011. Ele ainda foi um dos três goleiros da Colômbia na Copa de 1998, ao lado de Óscar Córdoba e Faryd Mondragón.

Terra