0

Morre Julio Grondona, presidente da AFA, aos 82 anos

30 jul 2014
13h25
atualizado às 15h16
  • separator
  • comentários

O presidente da Associação de Futebol da Argentina (AFA), Julio Grondona, morreu no início da tarde desta quarta-feira, por volta das 12h50 (horário de Brasília). Aos 82 anos, Grondona havia sido internado horas antes em Buenos Aires mas não resisiu a uma insuficiência cardiorrespiratória.

O mandatário sentiu fortes dores no peito na noite de terça-feira, e foi submetido a exames para avaliar seu estado de saúde. Em um primeiro comunicado oficial, a AFA disse que o dirigente sofreu uma "ligeira indisposição" e, "por precaução, sua família o encaminhou a um hospital na capital, onde será avaliado". Posteriormente, a notícia da morte foi divulgada pela imprensa local, segundo a qual o dirigente morreu pouco antes de ser operado.

Grondona era o presidente da entidade que rege o futebol alviceleste desde 1979, quando foi nomeado pelo ditador e general Jorge Rafael Videla. Ele assumiu o cargo após a conquista do primeiro título mundial da seleção argentina, dentro de casa, e seguia no principal cargo do esporte da Argentina desde então.

Durante este período, manteve-se mesmo com apenas uma Copa do Mundo conquistada (1986), oito greves de jogadores, três paralisações de árbitros e mais de 40 casos de doping de jogadores da equipe alviceleste. Além disto, o sul-americano era vice-presidente da Fifa, atualmente comandada pelo suíço Joseph Blatter.

Dirigente estava no cargo a 29 anos; sucessor deve ser anunciado ainda nesta quarta-feira (30)
Dirigente estava no cargo a 29 anos; sucessor deve ser anunciado ainda nesta quarta-feira (30)
Foto: Emiliano Lasalvia / STR / Getty Images

Nos últimos meses, o dirigente voltou com força aos holofotes após o seu filho, Humberto Grondona, ter o seu nome envolvido no escândalo de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo de 2014. O argentino disse ter recebido vários ingressos e vendido esses bilhetes a um amigo que queria ver os jogos no Brasil.

Julio Grondona já havia passado por sérios problemas de saúde, principalmente depois da morte de sua mulher, Nélida, em 2012. Com doença intestinal, ele foi recomendado a passar por cirurgia, mas optou por outro método. Assim, usava uma bolsa excretora presa do lado direito de sua barriga desde então.

A AFA concederá entrevista coletiva ainda nesta quarta-feira em Ezeiza, região metropolitana de Buenos Aires. Originalmente, o evento estava marcado para comentar a respeito da saída do técnico Alejandro Sabella, que se desvinculou da seleção argentina.

Luis Segura foi confirmado como presidente até que um novo mandatário seja eleito. O substituto acumulava a primeira vice-presidência da Associação do Futebol Argentino (AFA) com o cargo de presidente do Argentinos Juniors.

Foto: Clive Rose / Fifa / Getty Images
Carreira em clubes

Aos 25 anos, no início de 1957, os irmãos Julio e Hector Grondona fundaram o Arsenal Fútbol Club em Sarandí, na província de Buenos Aires. Apesar de terem se inspirado no clube londrino homônio, os dois misturaram as cores dos dois clubes mais importantes da região, Estudiantes e Racing, para adotarem o escudo azul e vermelho. Não por acaso, o estádio do clube leva o nome de Julio Humberto Grondona.

Durante quase 20 anos (1957 a 1976), Julio Grondona presidiu o clube. Sob sua égide, o clube conquistou os acessos da Primera D (quinta divisão) em 1962, faturando também a promoção da Primera C (quarta divisão) em 1964. Neste período, em 1962, assumiu ainda um cargo na direção do Independiente.

Na equipe vermelha de La Plata, Grondona ainda comandou o time na conquista das Copas Libertadores da América de 1964 e 1965, dentre outros títulos. O dirigente deixou o clube em 1970, mas retornou em 1976 como presidente, derrotando José Epelbóim nas eleições. Em três anos, ajudou a equipe a conquistar dois títulos nacionais.

Com informações da Gazeta Esportiva

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade