0

Mourinho explica tristeza de C. Ronaldo e vê Real como maior desafio

6 out 2012
12h53
atualizado às 13h05
Pedro Pinto
Direto de Madri

Marrento, rabugento, arrogante. Todos esses adjetivos são constantemente usados para classificar José Mourinho. Bicampeão europeu e treinador de umas principais equipes do mundo, o português deixou toda a sua "marra" de lado e, em entrevista exclusiva ao Terra, mostrou que pode ter um perfil de "paizão" quando fala dos seus atletas.

» Mourinho prevê volta à Inglaterra e desabafa: odeio minha vida social
» Messi ou C. Ronaldo? Veja histórico de duelos e vote no melhor
» Vote e eleja a mais bela mulher de jogadores do Inglês
» Com Ronaldinho, americanos listam 100 atletas mais feios da história

Durante a conversa, o treinador, inclusive, comentou a tristeza recente expressada pelo principal craque do Real Madrid, Cristiano Ronaldo. Para o treinador, prêmio de melhor jogador da Europa para o meia Iniesta, do Barcelona, poderia sim ter motivado insatisfação do português.

Mourinho admitiu ainda que vive no Real Madrid o maior desafio da carreira. Apesar disso, contou que voltará a comandar um clube inglês assim que se despedir da capital espanhola. "Por muitas razões, depois desse período (no Real Madrid), o meu próximo destino será a Inglaterra", afirmou Mourinho, que após conquistar a Liga dos Campeões pelo Porto, em 2004, se transferiu para o Chelsea, clube no qual permaneceu até 2008. Bicampeão inglês, o treinador desconhece o momento em que voltará à terra da rainha: "Não tenho ideia de quando. Neste momento, estou muito feliz de ser o treinador da melhor equipe do mundo".

Na Espanha há três anos, Mourinho comandou o Real Madrid ao título nacional na última temporada. Apesar das três taças conquistadas com os merengues - Campeonato Espanhol (2011/12), Copa do Rei (2010/11) e Supercopa da Espanha (2012/13) -, o português ainda é questionado por não ter um título europeu com o clube. Por causa disso, classificou o Real Madrid como o trabalho mais difícil do esporte mais popular do mundo. "Acredito que esse é o trabalho mais difícil de todo o futebol. Eu desfruto disso", acrescentou.

Confira a entrevista completa que José Mourinho concedeu ao Terra:

Terra - Falamos com muitos torcedores nos últimos dias e pedimos que eles enviassem perguntas para você. Muitos querem saber: por que Cristiano Ronaldo estava triste?
José Mourinho -(Risos) Eu creio que na verdade ele não estava triste. Cristiano é um homem feliz e ama esse esporte, ama treinar. Já tive na carreira muitos jogadores apaixonados por esse esporte, mas posso dizer que nenhum foi como Cristiano.

Terra - Como você sabe, eu estava com Cristiano quando deram o prêmio (de melhor da Europa) para Iniesta e ele me disse que estava decepcionado. O quanto você acha que isso teve a ver com a tristeza dele, já que ele pensa que não é valorizado o suficiente?
José Mourinho -Realmente não sei, o que sei é que ele teve uma temporada espetacular. Iniesta é um jogador fantástico, sem nenhuma dúvida, mas sua temporada não foi boa. Ele teve uma boa Eurocopa, ganhou, mas Eurocopa dura três semanas. Então acho que o Cristiano tem uma boa razão para estar descontente com a decisão, mas é uma decisão.

Terra - Muitos jogadores falam bem de você. Frank Lampard já disse que você é como um pai para ele, e Sneijder se emociona quando fala sobre você. Qual é o segredo para criar essa conexão especial com os jogadores?
José Mourinho - Ser eu mesmo, ser honesto com eles, inclusive ao dizer para um jogador que na próxima temporada não conto com ele, que quero vendê-lo ou quero que saia. Eu não envio mensagens por intermédio de outra pessoa. Eu tento ser amigo deles, mas ao mesmo tempo eles sabem que trabalho é trabalho.

Terra - Qual foi o jogador mais problemático que já teve que lidar?
José Mourinho - Eu acho que os mais problemáticos eram divertidos, muito divertidos...

Terra - Posso sugerir um nome?
José Mourinho - Mario?

Terra - Sim...
José Mourinho - Sim, Mario (Balotelli) era divertido. Poderia escrever um livro de 200 páginas sobre meus dois anos com Mario na Inter, mas o livro não seria de drama, seria de comédia. Lembro de um episódio em Kazan, fomos lá por causa da Liga dos Campeões e nessa partida todos meus atacantes estavam lesionados, Mario era o único. Então deram um cartão amarelo para Mario aos 42min ou 43min. Então quando fui para o vestiário eu gastei, eu diria que... 14 dos 15 minutos de intervalo com Mario. "Não posso mudar, não posso fazer substituições, não tenho nenhum atacante no banco. Não toque em nada, só jogue na bola. Quando perdermos ela, não reaja. Se alguém te provocar, não reaja. Se o árbitro cometer um erro, não reaja, por favor, Mario. Então aos 46min... cartão vermelho!

Terra - Não!
José Mourinho - No primeiro minuto do segundo tempo um cartão vermelho.

Terra - O que você podia fazer?
José Mourinho - Nada.

Terra - Olhemos para o plantel do Real Madrid rapidamente, porque quero te perguntar: de todos estes nomes, se tivéssemos que escolher o coringa da equipe, quem seria?
José Mourinho - Eu diria que o Albiol.

Terra - Quem é o mais vaidoso?
José Mourinho - Vou te dizer o menos vaidoso: Higuaín. Ele se veste com a primeira coisa que vê quando acorda. Não vem com pijama porque não pode.

Terra - Se tivesse que escolher um jogador para cuidar dos seus filhos, quem seria?
José Mourinho - Essien

Terra - Porque ele é responsável?
José Mourinho -Ele é responsável e é divertido, ri o tempo todo.

Terra - E quem seria o último com quem deixaria seus filhos?
José Mourinho - O último seria Antonio Adán, o goleiro reserva. Ele seria o último porque ensinaria para meu filho coisas para jovens de 18 anos e não de 12 anos.

Terra - Quando foi contratado pelo Chelsea, na coletiva de imprensa você se apresentou ao mundo como "o especial". Na época, justificou dizendo que era campeão europeu e pediu para que não o vissem como arrogante. Você imaginava que esse momento teria o impacto que teve nos últimos dez anos?
José Mourinho - Não.

Terra - Havia pensado nisso antes de dizer?
José Mourinho - Não, eu estava surpreso porque essa coletiva de imprensa foi uns dias depois da final da Liga dos Campeões (da qual foi campeão com o Porto). Estava vivendo um momento especial e, antes dessa, houve umas quatro, cinco perguntas iguais: "Está pronto para treinar na Inglaterra?". E eu pensei: "o que é isso? eu sou campeão europeu. Acabo de ganhar a Liga dos Campeões com um clube português. Deveriam estar muito felizes que o campeão continental chegava ao seu futebol, mas não. Estão me colocando toda essa pressão. Não, não pode. Eu não sou normal, sou especial".

Terra - Honestamente, estou um pouco confuso. Porque vi em uma entrevista que você fez em Portugal na qual disse que era "o único". Afinal, é "o especial" ou "o único"?
José Mourinho - Creio que "o especial" para sempre.

Terra - Outro momento que você protagonizou em coletivas de imprensa tem a ver com a culinária. Você disse que "no mercado há ovos de primeira, segunda e terceira qualidades. Alguns são mais caros que os outros e te dão melhores omeletes. Quando os ovos de primeira qualidade estão em supermercados e você não pode ir compra-los, tem um problema". Quando você lembra disso, o que te vem à mente?
José Mourinho - Isso de ovos e omeletes é algo muito comum em Portugal. Essa declaração eu dei quando estava no Chelsea e houve um período de muitas lesões. Eu não tinha meio-campistas. Estava esperando a abertura do mercado de transferências de janeiro para encontrar um meia, mas não consegui. Foi uma maneira divertida de dizer que, no momento, eu tinha problemas.

Terra - Roman Abramovich (presidente do Chelsea) não lhe deu os ovos que queria. Você trabalharia com ele novamente?
José Mourinho - Claro

Terra - Sem nenhum rancor?
José Mourinho - Lógico. Minha saída do Chelsea foi um exemplo de um "divórcio" fantástico.

Terra - Vamos ao seu terceiro "grande momento". Houve uma época em que você disse o seguinte: "Não tenho nada contra Sir Alex (Ferguson). Muito pelo contrário. Depois de um jogo (entre Chelsea e Manchester United) no qual nos enfrentamos, fomos juntos ao meu vestiário, nos reunimos, conversamos, e tomamos um vinho. E, para ser justo, quando voltar a Manchester, vou lhe levar uma boa garrafa de vinho porque o que tomamos estava muito ruim".

Sua relação com a maioria dos técnicos não é tão boa. Mas com Sir Alex Ferguson sempre foi muito especial. Seria o cenário especial para substitui-lo no comando do Manchester United?


José Mourinho - Não, o cenário perfeito será quando eu o reencontrar por lá, porque creio que o futebol perderá muito quando ele se aposentar. Para mim, ele é chefe. É o chefe de todos os treinadores. Quando eu retornar ao futebol inglês, espero que ele ainda esteja no Manchester United.

Terra - Aceitaria dirigir o Manchester City sabendo que isso provavelmente acarretaria em nunca mais treinar o United?
José Mourinho Não penso em outro clube. Só te digo que, por muitas razões, depois desse período (no Real Madrid), o meu próximo destino será a Inglaterra. Não tenho ideia de quando, mas, neste momento, estou muito feliz de ser o treinador da melhor equipe do mundo.

Terra - Você tem em mente o momento ideal para deixar o Real Madrid?
José Mourinho - Não. Acredito que esse é o trabalho mais difícil de todo o futebol e desfruto disso.

Campeonatos europeus ao vivo
O Terra exibe ao vivo via internet para o Brasil todas as partidas da Liga Europa nas temporadas de 2012/2013, 2013/2014 e 2014/2015, sendo o único meio de comunicação do País a transmitir ao vivo os 205 jogos da competição. As transmissões são disponibilizadas em alta definição (HD) e padrão standard, inclusive para tablets e smartphones.

Além da Liga Europa, os internautas podem acompanhar ao vivo jogos de competições importantes do Velho Continente, como os Campeonatos Alemão, Russo, Português e Grego.

O português concedeu entrevista exclusiva ao Terra
O português concedeu entrevista exclusiva ao Terra
Foto: Reprodução
Fonte: Terra
publicidade