3 eventos ao vivo

Pérez é arrojado e corajoso, diz braço-direito de Luxemburgo

30 jun 2009
09h34
atualizado às 11h26

Poucos brasileiros conheceram tão de perto o Real Madrid dos tempos galácticos quanto o preparador físico Antônio Mello. Ao lado de Vanderlei Luxemburgo, ele formou a comissão técnica do clube espanhol ao longo do ano de 2005. E, segundo entrevista concedida com exclusividade ao Terra, ficou bastante impressionado com o antigo chefe.

» ESPN: veja gols de Kaká no Milan e São Paulo
» Brinque de presidente do Real e monte o novo time de Galácticos
» Saiba quem é o milionário que traz craques ao Real
» Seis anos depois, Pérez recria os galácticos
» Kaká chega a Madri e tira fotos com torcedores

Mello classifica Florentino como um dos maiores presidentes com quem já trabalhou, ainda que minimize as três temporadas sem títulos sob a gestão do dirigente, algo que não acontecia há 50 anos.

O preparador físico ainda fala sobre o trabalho executado na Espanha, em que ele e a comissão técnica de Luxemburgo foram criticados por impor um trabalho fora das características locais, com treinos em dois períodos e concentração para os atletas.

Veja a entrevista de Antônio Mello na íntegra:

Terra - Como foi o contato com o Florentino Pérez?
Antônio Mello - Para mim, ele é uma referência como empreendedor no futebol mundial. Arrojado, tem muita coragem, vislumbra situações que a maioria não percebe e a ousadia dele fez com que tivesse a equipe que tivemos. Movimentou toda a Espanha e tive a oportunidade de girar o mundo. Um dos maiores presidentes com quem já trabalhei.

Acredito que vá refazer o trabalho com uma experiência maior. Vai trazer jogadores mais jovens, mais rápidos. E ele me pedia para tornar o time mais rápido, mas você não pode tornar rápido quem não é. O Real Madrid, que é o maior time do mundo, deve ficar ainda maior.

Terra - Mas não faltou equilíbrio entre o marketing e as ambições esportivas? Fazia 50 anos que o Real não ficava três anos sem títulos.
Mello - Tudo na vida envelhece. A cada minuto, as coisas vão envelhecendo. Quando ele fez os contratos, houve aquele entusiasmo. Agora vai fazer um contrato mais controlado, menos longo.

A equipe envelheceu e era rica. Perde um pouco dos objetivos profissionais, da pretensão da conquista, e dá lugar à diversão, à publicidade. Hoje, o presidente com certeza já viu essa situação, já passou por isso. Vai ter mais controle nos contratos.

Terra - Como avalia o teu trabalho no Real?
Mello - Ganhamos sete jogos seguidos. Bateu o trabalho com a necessidade dos atletas. Me preparei pra trabalhar no futebol do Brasil, e trabalhei em Corinthians, Vasco, Cruzeiro, Flamengo e Palmeiras. Estou preparado para qualquer equipe do mundo. O profissional brasileiro da preparação é respeitado em todo o mundo.

Terra - Os jogadores trabalhavam com afinco?
Mello - São escolas com características diferentes. Se a gente cobra tanto aqui e não acontece, imagina lá. Mas são contratados os melhores jogadores do mundo, que são também os melhores de raciocínio, condição física e técnica.

Terra - Foi difícil impor essa característica do trabalho de vocês?
Mello - Foi sim. Na Espanha, é obrigado a dar uma folga por semana. Não se discute isso. E ainda 35 dias de férias, que aqui no Brasil não se respeita.

Os jogadores lá cobram muito isso, mas nós cobramos também muito deles. Eu dizia que precisava trabalhar dois períodos pra cuidar da parte física. E o treino da parte da tarde também é mais para aprimoramento e finalizações.

Terra - Os jogadores aceitaram isso?
Mello - Estabelecemos concentração, que não tinha. O jogador chegava, almoçava e ia para o jogo. Como com a gente tinha que treinar duas sessões, eles ficavam no hotel.

Terra - Foi bem aceito?
Mello - Acabaram aceitando.

Antônio Mello esteve com Luxemburgo há quatro anos no Real Madrid
Antônio Mello esteve com Luxemburgo há quatro anos no Real Madrid
Foto: Lancepress!
Fonte: Redação Terra
publicidade