2 eventos ao vivo

Real inova e põe escolta privada à disposição de C. Ronaldo

8 jul 2009
09h26

O Real Madrid gastou 96 milhões de euros em Cristiano Ronaldo, na contratação mais cara da história do futebol, e agora se resguarda para que nada de ruim aconteça com seu maior investimento para a temporada 2009/2010. Tanto que, pela primeira vez, o clube espanhol coloca à disposição de um jogador uma escolta privada, regalia que nem David Beckham e Ronaldo tiveram direito quando defenderam a equipe.

» Cristiano Ronaldo promete "futebol solidário"
» C. Ronaldo bate recorde de venda de camisas
» Média de gols fica longe dos maiores 9 do Real
» Espanhóis festejam recorde do "mais galáctico"

A idéia do Real Madrid é eleger três homens de confiança para seguir Cristiano Ronaldo em seus deslocamentos diários, segundo o jornal El País. E a segurança deve aumentar também no próprio clube: se antes uma equipe de oito homens resguardava os jogadores, hoje esse número deve subir para 16.

Quando defendia o Real Madrid, o inglês Beckham, por exemplo, tinha uma escolta pessoal, mas bancada por uma empresa de publicidade. Os seguranças, porém, não tinham acesso a viagens da equipe, o que não deve acontecer com Cristiano Ronaldo.

Furto

Tanto assédio a Cristiano Ronaldo já causou prejuízo ao Real Madrid. De acordo com o El País, 300 camisas foram furtadas na última segunda-feira, na loja do clube, por conta de um tumulto causado pelo grande número de pessoas em busca do uniforme. Apesar disso, foram vendidos 3 mil exemplares da camisa 9 do meia-atacante português, ex-Manchester United.

Cristiano Ronaldo custou 96 milhões de euros aos cofres do Real Madrid
Cristiano Ronaldo custou 96 milhões de euros aos cofres do Real Madrid
Foto: Reuters
Fonte: Redação Terra
publicidade