2 eventos ao vivo

Fifa comenta "gol fantasma" da Ucrânia: tecnologia é necessária

20 jun 2012
08h09

O gol não validado da Ucrânia contra a Inglaterra, pela terceira e última rodada da primeira fase da Eurocopa, pode ter sido a gota d'água para levar a Fifa a tomar uma atitude quanto ao uso da tecnologia no futebol. Nesta quarta-feira, o presidente da entidade, Joseph Blatter, utilizou o Twitter para dizer que o uso de um aparato inovador virou uma "necessidade".

» Torcedores agitam nos estádios da Eurocopa; veja fotos

"Depois do jogo da última noite o GLT não é mais uma alternativa, mas uma necessidade", afirmou Blatter. GLT é a sigla em inglês para "goal-line technology", ou "tecnologia na linha do gol".

Nesta terça-feira, a Inglaterra derrotou a Ucrânia por 1 a 0 na Donbass Arena, em Donetsk, classificando-se às quartas de final da Eurocopa na liderança do Grupo D. Os ucranianos, que terminaram na terceira colocação da chave, poderiam ter empatado a partida aos 17min do segundo tempo, quando a finalização do atacante Marko Devic foi cortada pelo zagueiro John Terry já dentro do gol - segundo mostraram as imagens da televisão, a bola ultrapassou a linha fatal em 40 cm antes de ser afastada por Terry, mas o quinteto de arbitragem, incluindo o juiz de linha, não validou o tento, gerando a revolta da seleção da casa.

Conforme publica o jornal espanhol El País nesta quinta, a International Board, órgão que regulamenta as leis do futebol, tem uma reunião marcada para 2 de julho, quando poderá introduzir mudanças quanto ao uso da tecnologia que seriam válidas já para a Copa do Mundo de 2014, a ser realizada no Brasil.

Para definir se a bola ultrapassou a linha do gol, a Fifa testa dois tipos de tecnologia: o hawk-eye ("olho de falcão"), já utilizado no tênis, com diferentes câmeras localizadas por volta da área de jogo que refazem a trajetória da bola; e o GoalRef system, que utiliza um chip colocado na bola, ativado por sensores instalados na linha do gol.

Terry tirou bola de dentro do gol em derrota da Ucrânia, mas arbitragem não validou tento
Terry tirou bola de dentro do gol em derrota da Ucrânia, mas arbitragem não validou tento
Foto: AP
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade