0

Após indiciamento, Ribery e Benzema são libertados

20 jul 2010
08h07
atualizado às 17h03

Os atacantes Franck Ribery, do Bayern de Munique, e Karim Benzema, do Real Madrid, foram indiciados nesta terça-feira por contratarem os serviços de uma prostituta menor de idade, assim como o cunhado do jogador do time alemão. Em seguida, o trio foi liberado pelas autoridades francesas para responder em liberdade.

A polícia também interrogou o empresário de Benzema, 22 anos, que foi o primeiro a ser liberado. O depoimentou serviu para averiguar se ele atuou como intermediário na contratação da prostituta conhecida como Zahia. Já os jogadores prestaram depoimento por cerca de 7 horas e em seguida acabaram indiciados pelo juiz André Dando.

A legislação francesa prevê pena de até três anos de prisão e 45 mil euros (cerca de R$ 102 mil) de multa para os clientes de prostitutas com menos de 18 anos. No entanto, é necessário provar que a idade da garota de programa era conhecida pelos contratantes.

Benzema esteve com Zahia em 2008 e Ribery, 27 anos, em 2009. Sophie Bottai, advogada do atacante do Bayern de Munique, garantiu que seu cliente ignorava a idade da prostituta na época. A polícia investiga se ele realmente pagou uma passagem de avião para a jovem encontrá-lo na Alemanha, o que lhe permitira saber a idade da garota.

O interrogatório realizado nesta terça-feira aconteceu três meses após a explosão do escândalo. Os investigadores decidiram adiar os depoimentos dos jogadores para depois da Copa do Mundo da África do Sul com a finalidade de não atrapalhar a preparação da seleção francesa.

Zahia disse às autoridades que os dois jogadores contrataram seus serviços quando ela ainda não tinha 18 anos. No entanto, explicou que ambos ignoravam sua idade. Os encontros custavam 2 mil euros (cerca de R$ 4,5 mil). O atacante Sidney Govou, do Olympique de Lyon, admitiu relações com a jovem, mas quando ela já era maior de idade.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade