0

Chelsea conquista dobradinha histórica após vencer Portsmouth

15 mai 2010
12h53
atualizado às 14h08

O Chelsea entrou para a história do futebol inglês neste sábado, ao conquistar o título do mais antigo torneio no Mundo, a Copa da Inglaterra. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Portsmouth, a equipe de Carlo Ancelotti agora figura entre os times que venceram tanto o Campeonato Inglês como a Copa na mesma temporada, feito antes atingido por apenas 10 times.

Ao contrário do Chelsea, que comemorou a conquista do Inglês no último domingo e era o favorito para o jogo, o Portsmouth pretendia apenas encerrar com dignidade uma temporada terrível. Além de ter sido rebaixado no campeonato nacional, o clube abriu falência e ainda pode sofrer punições da Uefa.

A partida começou em clima de festa no Estádio de Wembley, que apresentava um gramado em péssimo estado. A torcida do Chelsea dava como certa a conquista da dobradinha e não parou de cantar um minuto.

Logo aos 3min, o time londrino chegou com perigo. Anelka tentou chutar dentro da área, mas foi barrado pela defesa do Portsmouth. Lampard pegou o rebote, mas a bola saiu pelo lado direito de James, um dos goleiros da Inglaterra na Copa do Mundo. O time anfitrião chegava com facilidade e sem muito trabalho. Logo em seguida, Lampard, aproveitando todas as oportunidades para chutar, concluiu de fora da área, acertando o travessão.

Porém, na metade da primeira etapa, o Portsmouth percebeu que tinha espaço para estragar a festa preparada, e quase abriu o placar. Após uma rápida jogada de Boateng e Dindane dentro da área, Piquionne concluiu, e Petr Cech teve de fazer milagre para segurar o chute à queima-roupa.

Após o susto, o Chelsea passou a jogar com mais dedicação e a partida se tornou tensa. Mais dois chutes na trave começaram a incomodar o time, que imaginava uma vitória fácil antes do jogo.

Aos 38min, Drogba cobrou falta de longe, e mais uma vez a bola bateu na trave e não entrou. O atacante marfinense chegou a comemorar o gol, mas o árbitro não caiu na dele. Um minuto depois o artilheiro da temporada parou novamente no obstáculo, e sem acreditar descontou sua frustração no gol de James.

Nitidamente nervoso, o time passou o primeiro tempo em branco, e para piorar, perdeu Michael Ballack, contundindo após uma dividida. O jogador saiu irritado de campo, e foi substituído por Belletti.

O time de Ancelotti voltou para o segundo tempo disposto a aproveitar a superioridade apresentada em campo na primeira etapa. Foram doze chutes a gol, contra apenas uma do Portsmouth.

Mostrando muito nervosismo, o Chelsea passou a dar espaços ao adversário, e Peter Cech teve de começar a trabalhar. Aos 7min, O'Hara perdeu uma boa oportunidade de dentro da área.

Após conseguir equilibrar a partida, o Portsmouth passou a dominar as oportunidades de gol. Aos 10min, Belletti tentou tirar a bola de Dindane com displicência e o derrubou na área. Na cobrança da penalidade, Boateng bateu muito mal, e Peter Cech salvou o campeão inglês defendendo com os pés.

Logo em seguida, Drogba cobrou uma falta com força. Novamente a bola bateu na trave, mas desta vez foi para trair James, que não conseguiu impedir o gol do camisa 11.

O time passou a utilizar principalmente os contra-ataques para buscar o segundo gol. Cansado, Kalou deu lugar a Joe Cole. Boateng, sem poder de reação após o pênalti perdido, foi substituído por Utaka.

Aos 42min, Lampard ainda teve a oportunidade de consolidar o placar. O camisa 8 foi derrubado na área, mas na cobrança chutou para fora.

Apesar de muita luta do adversário, o Chelsea conseguiu administrar o tempo restante da partida, assegurando além do título e da dobradinha histórica, um tabu que persiste por quase cinquenta anos. Desde 1961, o time londrino não perde do Portsmouth.

Fonte: Redação Terra
publicidade