PUBLICIDADE

Juan quer fim de lesões para Roma brigar com grandes

21 ago 2009 - 17h20
Publicidade

Dassler Marques


Que Juan é um dos melhores zagueiros da Europa, pouca gente é capaz de contestar. No entanto, vê-lo em ação nos dois últimos anos tem sido tão comum quanto no departamento médico. A um ano da Copa do Mundo, o zagueiro da Roma, que inicia a disputa pelo Campeonato Italiano no próximo domingo, fala, em entrevista exclusiva ao Terra, em fazer trabalhos especiais de prevenção para poder atuar com regularidade.

Em 76 jogos das últimas duas edições do Campeonato Italiano, Juan, 30 anos, só conseguiu atuar em 33 deles - apenas 43% de assiduidade. E na opinião do zagueiro, o problema não é só dele, já que a Roma sofreu com lesões de jogadores importantes, como Totti, Perrotta, Cicinho e Doni.

Com o que tem de melhor em mãos, na opinião de Juan, a Roma pode aprontar para as maiores forças na Itália. Bastante modesta no mercado, tendo adquirido apenas o ala Marco Motta junto à Udinese, a equipe da capital ao menos mantém o perfil de seus principais concorrentes: Fiorentina, Milan e Inter de Milão venderam mais do que compraram. Sinal de um torneio com equipes tradicionais, mas financeiramente abaladas.

Confira a entrevista de Juan na íntegra:

Terra - Você tem tido muitas lesões nos últimos meses. Como tem sido a preparação para evitá-las e ter uma temporada sem sustos até a Copa?
Juan - Estou fazendo um trabalho especial de prevenção e reforço muscular para evitar novas lesões. Vou ficar de fora da nossa estreia na competição justamente por isso. Os médicos e preparadores físicos da Roma acharam melhor eu ter um tempo maior fazendo este tipo de trabalho para que o resultado seja definitivo. Clinicamente estou recuperado, mas esse tipo de trabalho pós-lesão é fundamental.

Terra - A Roma foi bastante modesta em contratações e ainda perdeu o Aquilani. Como fazer uma campanha melhor que na temporada passada?
Juan - O problema da temporada passada foi que sofremos muito por causa de lesões e suspensões e não conseguimos ter uma regularidade dentro da competição. Se isso acontecer, acredito que faremos uma excelente campanha. O grupo é forte.

Terra - O Spalletti está há vários anos no clube. Não há um certo desgaste? Como é o ambiente com ele?
Juan - O ambiente que ele encontra no clube é de tranquilidade. Spalletti já fez ótimas temporadas à frente da Roma e não vejo motivos para que ele deixe o clube.

Terra - A zaga montada com você e Mexés é um dos pontos fortes do time. Como é essa parceria com ele? Qual a diferença entre jogar com ele e jogar com o Lúcio?
Juan - São dois jogadores de força. Eles se parecem muito no estilo de jogar porque costumam sair para o combate direto aos atacantes. Gosto de atuar ao lado dos dois.

Terra - O ambiente romanista tem sido muito prejudicado desde a morte do presidente Franco Sensi? Como vem sendo conviver sem ele, administrativamente falando?
Juan - O presidente era uma pessoa muito ligada à Roma e sempre se dedicou muito ao clube. Mas a filha dele tomou posse nos últimos anos, colocou as finanças do clube em dia e está fazendo um ótimo trabalho. O clube está em boas mãos.

Terra - O Samuel Eto'o, em sua opinião, consegue suprir a saída do Ibrahimovic na Inter?
Juan - O Eto'o já provou ser um grande jogador e foi um excelente reforço para a Inter. Ele é menos técnico que o Ibrahimovic, mas é mais goleador.

Terra - O Milan vive momentos de turbulência e pouco dinheiro para investir. Você acha que conseguirá mostrar um bom futebol e brigar pelo título?
Juan - O Milan é um clube de tradição e sempre um dos favoritos antes de começar a competição. Acho que eles estão em igualdade de condições com as demais equipes.

Terra - A Juventus deu uma renovada no time, com Felipe Melo e Diego chegando. É o time para brigar de verdade com a Inter?
Juan - O Felipe Melo já havia feito uma grande temporada na Fiorentina e a adaptação dele vai ser mais rápida. O Diego também tem tudo para corresponder. Na teoria, Juventus, Inter, Roma e Milan são sempre favoritos. Mas isso tem que ser provado dentro de campo. Ano passado, Genoa e Fiorentina surpreenderam. Se os grandes não se encontrarem, isso pode acontecer novamente.

Juan tentará colocar a Roma novamente entre os primeiros na Itália
Juan tentará colocar a Roma novamente entre os primeiros na Itália
Foto: Getty Images
Fonte: Redação Terra
Publicidade