publicidade
19 de dezembro de 2010 • 10h52

Júlio César vê Liga dos Campeões mais importante para a Inter

Lúcio, Júlio César e Maicon comemoram conquista do Mundial de Clubes da Fifa
Foto: AP
 
Fábio de Mello Castanho
Direto de Abu Dhabi

No dia em que a Inter de Milão conquistou o tricampeonato, o goleiro brasileiro Júlio César disse que a Liga dos Campeões foi mais importante do que o Mundial de Abu Dhabi para o clube. Para ele, os 45 anos de jejum na principal competição europeia criaram esta disparidade.

"Como a Champions (Liga dos Campeões) não vai ser. A Inter estava há 45 anos sem ganhar este título. O presidente (Massimo Moratti) sonhava, assim como os torcedores. A Champions é particular. Depois as coisas vão se encaixando como uma corrente", disse após a vitória por 3 a 0 sobre o Mazembe no último sábado.

Pessoalmente, Júlio César coloca os títulos em outra perspectiva. "Nós sul-americanos sabemos da importância deste torneio. Nós comemoramos muito, assim como os argentinos e os colombianos. Eu tive a oportunidade de ver times brasileiros ganhando e a gente sonhava com ela. É mais um sonho que se realizou. Agora vou conseguir viajar mais feliz para o Brasil", disse.

O zagueiro Lúcio também encarou o título como uma realização pessoal. "Fui campão mundial com a Seleção em 2002, já faz um tempo. Este (o Mundial) é um titulo que não havia no meu currículo. Para mim, sempre todos os títulos têm o mesmo sabor de vitória", disse, sem querer comparar importâncias.

Por último, o lateral direito Maicon apresentou um discurso que resume também os sentimentos de Lúcio e Júlio César. Os três estiveram na campanha brasileira na Copa do Mundo da África do Sul e ainda sentem o gosto pela eliminação para a Holanda nas quartas de final.

"É totalmente diferente. Queria vencer muito aquele título com a Seleção Brasileira. Seria o máximo como jogador. Queria muito vencer e acabou não acontecendo. Esse aqui veio coroar um ano perfeito na Inter", disse.

Terra