0

Tevez decide, faz dois e Juventus elimina Borussia na Champions

18 mar 2015
20h00
atualizado às 20h00
  • separator
  • comentários

Com grande atuação de Carlos Tévez, a Juventus venceu por 3 a 0 o Borussia Dortmund na Alemanha, nesta quarta-feira na partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, e se classificou com sobras às quartas da competição.

Tévez, nome do jogo, abriu o placar logo aos 3 minutos com um chutaço de fora da área. No segundo tempo, o espanhol Álvaro Morata ampliou aos 25, com assistência de Tévez, que fechou a conta aos 34.

Em nenhum momento da partida, o Borussia deu sinais de que poderia reverter o placar, no que acabou sendo uma vitória mais do que justa para o atual tricampeão italiano.

"O mais importante, para mim, foi a confiança que mostramos. Tivemos uma grande performance técnica e física, fizemos nosso trabalho. Merecemos nossa classificação, progredimos, é isso que importa", declarou o técnico da Juve, Massimiliano Allegri.

"É um jogo para esquecer. O gol logo no início foi a pior coisa que podia acontecer. A 'Juve' não só jogou de maneira inteligente, como mostrou um belo futebol. Hesitamos muito, isso ficou evidente durante toda a partida. Sempre corremos atrás da bola. Merecemos ser eliminados", analisou o técnico do Borussia, Jurgen Klopp.

A 'Juve', que já tinha vencido na partida de ida, em Turim, por 2 a 1, acabou consolidando a classificação e, ao mesmo tempo, mostrando que tem qualidade e maturidade para brigar pelo título da Champions.

Os italianos acabaram dando o troco sobre o Borussia, quase 18 anos depois da derrota para o time alemão (3-1) na final da Liga dos Campeões da temporada 1996-97.

Nesta quarta-feira, antes da partida, a torcida do Borussia fez questão de relembrar o título sobre a 'Velha Senhora', com um lindo mosaico que homenageava os ex-jogadores Riedle e Ricken, autores dos gols na final, e o técnico Ottmar Hitzfeld.

O mosaico, porém, não pareceu afetar em nada os jogadores da Juve. O time italiano foi melhor durante toda a partida e, mesmo só precisando segurar o empate, já vencia por 1 a 0 com 3 minutos de jogo, graças a um chutaço de Tévez que o goleiro Roman Weidenfeller não alcançou.

O gol logo no começo foi uma ducha de água fria nos fanáticos torcedores do Borussia, que, como sempre, lotaram o Signal Iduna Park, pintando o estádio de amarelo e preto.

Precisando de dois gols para levar a decisão aos pênaltis e três para avançar às oitavas, o Borussia partiu ao ataque, mas esbarrou na sólida defesa italiana, encontrando dificuldades para assustar o veterano goleiro Gianluigi Buffon.

Apesar de ter o domínio da posse de bola, o Borussia só conseguiu rondar a área italiana, sem conseguir finalizar com perigo.

A Juventus aproveitou para contra-atacar e quase aumentou a vantagem aos 17, com outro chute de longe, desta vez do lateral suíço Stephan Lichtsteiner. Weidenfeller conseguiu espalmar.

Com um time satisfeito com o resultado e o outro com enorme dificuldade de criar jogadas de perigo, a lesão do francês Paul Pogba, um dos pilares da Juventus e maestro do meio de campo do time, acabou virando um dos destaques do jogo.

O francês sentiu a coxa após dividir uma bola com Papastathopoulos e precisou dar lugar em campo para Andrea Barzagli, que se recuperou de lesão e não jogava desde a Copa do Mundo no Brasil, quando defendeu a Itália.

Pobga já vira preocupação para a seleção francesa, que enfrentará o Brasil em amistoso no dia 29 de março, no Stade de France.

Habitual zagueiro, Barzagli entrou para dar ainda mais solidez ao sistema defensivo da Juve e atuou logo à frente da zaga.

No segundo tempo, a Juventus continuou levando a partida do jeito que queria, diante de um Borussia que mais parecia o time que penou para sair da lanterninha da Bundesliga nesta temporada do que o vice-campeão da Champions em 2013.

Tevez, melhor jogador em campo, armou linda jogada e quase selou a classificação italiana aos 6 minutos, quando deixou o companheiro de ataque Álvaro Morata na cara do gol. O espanhol chutou em cima de Weidenfeller.

No ataque seguinte, Morata teve a chance de se redimir, ficando novamente cara a cara com o Weidenfeller, depois de linda jogada individual do argentino Roberto Pereyra, mas o goleiro alemão defendeu novamente.

Foi preciso uma nova grande jogada de Tévez para Morata finalmente deixar o seu. O ex-corintiano recebeu lançamento de Marchisio e, ao invés de chutar, preferiu rolar a bola para Morata empurrar para o gol vazio, aos 25.

Dono do jogo, Tévez novamente apareceu nas costas da zaga e desta vez, resolveu chutar, fechando o caixão alemão aos 34 minutos e dando a merecida classificação à Juventus.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • comentários
publicidade