3 eventos ao vivo
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Juve empata com Real, cala Bernabéu e fará final da Champions com o Barcelona

13 mai 2015
17h59
atualizado às 18h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Após 12 anos de ausência, a Juventus enfim comemorou a classificação para uma final da Liga dos Campeões nesta quarta-feira, ao arrancar um empate com o Real Madrid em 1 a 1 no estádio Santiago Bernabéu graças a um gol de um ex-jogador dos donos da casa, o atacante Morata.

Bicampeã continental, a Juve tornou-se uma coadjuvante na Europa depois de 2003, quando perdeu para o Milan nos pênaltis naquela decisão em Manchester. A reaparição na final veio no sufoco, já que o time saiu atrás em Madri, em pênalti convertido por Cristiano Ronaldo no primeiro tempo.

Depois do intervalo, porém, Morata, cria do Real e vendido para a 'Velha Senhora' no começo desta temporada, resolveu para o time italiano. O time anfitrião, defensor do título, insistiu como pôde, mas os visitantes se seguraram e garantiram a passagem para Berlim, onde enfrentarão o Barcelona em busca do título, em 6 de junho, em uma final inédita.

O gol do atacante espanhol fez continuar valendo duas máximas no futebol. A primeira é que, desde 1992, quando teve início a "era moderna" da Liga dos Campeões, nunca um time ficou com a taça em duas temporadas seguidas.

A segunda é chamada "lei do ex", segundo a qual todo jogador que enfrenta uma equipe já defendida por ele acaba balançando a rede. Ela já tinha valido no jogo de ida, em Turim, em que Morata fez o primeiro na vitória por 2 a 1.

A equipe de Turim parte agora em busca da tríplice coroa, já que é tricampeã italiana antecipada e está na final da Copa da Itália. Pela frente, porém, há um gigante que quer o mesmo. O Barcelona pode faturar o Espanhol neste domingo, caso vença o Atlético de Madrid, e ainda decidirá a Copa do Rei diante do Athletic Bilbao.

No Real, o meia Kroos e o atacante Benzema eram dúvida, mas treinaram normalmente e foram para o jogo. Dessa forma, Sergio Ramos voltou para a zaga e Pepe foi sacado. O único desfalque foi o meia Modric, com lesão no joelho direito.

A Juve, por sua vez, teve equipe completa. O meia Pogba não jogava desde a vitória sobre o Borussia Dortmund, ainda nas oitavas da Liga, devido a uma lesão de grau 2 do bíceps femoral da coxa direita, mas se recuperou antes do previsto e foi titular.

Com menos de um minuto de bola rolando, o time da casa já mostrou quem daria as cartas e atacaria mais. Marcelo cruzou da meia esquerda, Bale apareceu por trás da zaga e cabeceou por cima do travessão.

O Real começou apostando na jogada aérea, e aos cinco minutos o levantamento foi feito da direita. Benzema dominou com estilo, cortou Lichtsteiner e encheu o pé, mandando rente à trave direita.

Marcelo e Benzema apareceram mais uma vez aos nove, quando o lateral tocou para o atacante, que tentou a tabela com Cristiano Ronaldo. O português sofreu falta, foi para a cobrança e tirou tinta da trave depois de desvio em Vidal na barreira.

Sufocada, a Juve enfim deu trabalho para a defesa adversária aos 13 minutos. Tévez desceu pelo meio e rolou na direita para chegada de Vidal, que encheu o pé no canto esquerdo baixo. Casillas caiu, espalmou, e a defesa completou o serviço.

Sem se intimidar, o decacampeão europeu continuou pressionando e assustou mais uma vez aos 19, em chute de longe de Bale. O galês mirou o ângulo esquerdo, mas Buffon fez mais uma bela intervenção.

A insistência do Real foi premiada quatro minutos depois. Cristiano Ronaldo tocou dentro da área para James Rodríguez, que levou tranco de Marchisio e sofreu pênalti. Cristiano bateu com força no meio do gol e estufou a rede.

A torcida da 'Velha Senhora' ainda levou dois sustos antes do intervalo, aos 40 e aos 41 minutos. Na primeira, Cristiano Ronaldo foi lançado por Bale e, de pé esquerdo, finalizou para fora. Na segunda, Benzema tirou o marcador para dançar e concluiu rasteiro para grande defesa do goleiro italiano.

Autor do pênalti que originou o 1 a 0 a favor dos donos da casa, Marchisio por pouco não se redimiu logo no começo da segunda etapa, aos cinco minutos. O camisa 8 encheu o pé de fora da área e tirou tinta da trave direita. Marcelo respondeu na mesma moeda, aproveitando um chutão mal dado por Pogba, mas também errou o alvo.

Mais incisiva na volta do vestiário, a Juve chegou ao gol aos 11. Sergio Ramos cometeu falta na ponta direita, e Casillas conseguiu afastar de soco. Na sobra, porém, Vidal devolveu para a área, Pogba cabeceou para o meio, Morata dominou e fuzilou o goleiro à queima-roupa, igualando o placar.

Em linda jogada pela esquerda, o Real esteve perto de desempatar aos 17. James Rodríguez tocou de calcanhar para Marcelo, que foi ao fundo e cruzou. Bale emendou de primeira e chutou para fora. A bola bateu em um suporte da rede, e alguns torcedores comemoraram acreditando que havia sido gol.

O contra-ataque estava à feição para a tetracampeã italiana, que perdeu boa chance com Morata aos 21. Três minutos depois, Marchisio ficou de frente para Casillas, após receber passe de Vidal, e chutou cruzado e rasteiro, mas o arqueiro espanhol defendeu de maneira espetacular.

Chances não faltavam, mas o gol do defensor do título não saía. Cristiano Ronaldo trocou passes com Marcelo e levantou no segundo pau até Bale, que ganhou de Evra por cima, mas cabeceou sobre o travessão, aos 26 minutos.

A torcida se calou, mas o Real lutava, insistia e fazia tudo o que podia para marcar o segundo e levar à prorrogação. O chuveirinho era a principal arma, mas não dava certo. Bale apostou em uma bomba de fora da área, aos 38, mas chutou mais uma para fora.

O Real "acampou" no campo de ataque, mas a bola ia de um lado para outro sem que Buffon tivesse que trabalhar. E a última chance de gol sequer foi do time espanhol, mas sim da Juve, com Pogba. O francês recebeu de Llorente e encheu o pé, mas Casillas espalmou.

Ficha técnica:.

Real Madrid: Casillas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Kroos, Isco e James Rodríguez; Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema (Chicharito). Técnico: Carlo Ancelotti.

Juventus: Buffon; Lichtsteiner, Bonucci, Chiellini e Evra; Pirlo (Barzagli), Vidal, Marchisio e Pogba (Pereyra); Morata (Llorente) e Tévez. Técnico: Massimiliano Allegri.

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia), auxiliado pelos compatriotas Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark.

Cartões amarelos: Isco e James Rodríguez (Real Madrid); Tévez e Lichtsteiner (Juventus).

Gols: Cristiano Ronaldo (Real Madrid); Morata (Juventus).

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade