4 eventos ao vivo
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Juve resiste o quanto pode, mas Barça se impõe e é pentacampeão europeu

6 jun 2015
17h59
atualizado às 18h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Mesmo diante de um adversário que se agigantou ao longo da competição e jogou de igual para igual na decisão, o Barcelona conquistou neste sábado o quinto título de sua história na Liga dos Campeões ao vencer a Juventus por 3 a 1 no Estádio Olímpico de Berlim.

A equipe espanhola abriu o placar logo nos primeiros instantes de partida na Alemanha, e alguém pode ter acreditado que a vitória seria tranquila. No entanto, quando parecia abatida, no começo da segunda etapa, a Juve empatou com Morata.

Coube então a Suárez marcar o segundo e a Neymar, já nos acréscimos, garantir a quinta 'orelhuda' para a sala de troféus do Barça, que deu a volta olímpica também em 1992, 2006, 2009 e 2011, se igualando agora ao Liverpool e ao Bayern de Munique.

De quebra, a equipe catalã se torna a primeira a repetir a chamada tríplice coroa, com campeonato e copa nacionais além da 'Champions', feito que já havia realizado a seis anos. A 'Velha Senhora' almejava a trinca pela primeira vez, mas ao final da temporada fica "apenas" com 'scudetto' e Copa da Itália.

Quatro brasileiros fazem parte do elenco campeão continental. Daniel Alves ficou com o título pela terceira vez, já que também estava nas campanhas de 2009 e 2011. Adriano chegou ao bi, enquanto a Rafinha estreia como vencedor, assim como Neymar, nono na lista de atletas que já triunfaram na Taça Libertadores e na Liga.

O técnico do Barça, Luis Enrique, teve força máxima e escalou os mesmos jogadores da decisão da Copa do Rei, no último sábado, em que o time catalão ficou com o título ao vencer o Athletic Bilbao por 3 a 1. Iniesta, que vinha sentindo dores na panturrilha, teve a escalação confirmada.

A 'Velha Senhora', por sua vez, vinha com todos os atletas às disposição ao longo da semana, mas perdeu Chiellini em uma atividade rotineira há três dias. Barzagli, que costumava começar jogando quando os 'bianconeri' atuavam no 3-5-2, foi o substituto.

O planejamento da Juve era o de segurar o ataque adversário, pressionar a saída de bola e fazer um gol em um bom contragolpe. Contudo, foram necessários apenas quatro minutos de bola rolando para que o campeão espanhol fizesse 1 a 0. Neymar encarou a marcação pela esquerda e encontrou Iniesta com espaço na área. O experiente meia rolou e Rakitic bateu de primeira para o fundo do gol.

Sem se deixar intimidar, a tetracampeã italiana incomodou aos sete. Em saída rápida pela esquerda, Vidal pegou sobra de jogada de Pogba e encheu o pé buscando o ângulo, mas exagerou na força. Neymar respondeu logo na sequência, mas também chutou para o alto.

O segundo poderia ter acontecido pouco depois, aos 13 minutos, mas a Juve foi salva por seu grande goleiro. Suárez obteve espaço pela direita e tocou para Daniel Alves, que arrematou no contrapé de Buffon. O capitão 'bianconero', porém, se recuperou e espalmou para cima.

O tão buscado contra-ataque da 'Velha Senhora' enfim apareceu aos 19 minutos, com Pogba. O francês avançou pela esquerda e enfiou rasteiro procurando Tévez, mas Mascherano se antecipou e cortou no carrinho. Em seguida, aos 23, Vidal furou, mas Morata aproveitou a sobra e bateu com curva, à direita do alvo.

O time italiano ficou reclamando bastante de um suposto pênalti em Pogba, aos 35 minutos, quando Pogba caiu na área. O camisa 8 forçou a infiltração, alegando ter sido tocado por Alba, mas o árbitro disse que o lance foi legal e deixou seguir.

Nos últimos instantes da primeira etapa, a zaga 'bianconera' teve problemas com Suárez duas vezes, aos 39 e aos 40 minutos. Na primeira, o uruguaio tirou tinta da trave direita com um chute cruzado. Na segunda, ele emendou de primeira depois de tentativa de Neymar, e o goleiro espalmou para fora.

A segunda etapa começou como a primeira terminou, com 'Luisito' dando trabalho. Num contra golpe em que o Barcelona teve cinco jogadores contra três do adversário, Rakitic acionou o camisa 9, que concluiu rasteiro. Buffon caiu e colocou para escanteio.

Quem dominava era o time catalão, mas foi a Juve quem conseguiu o gol, em uma bela ação coletiva. Aos nove minutos, Marchisio deu ótimo passe de calcanhar para Lichtsteiner, que tocou rasteiro para a área até Tévez. O argentino girou e bateu firme para grande defesa de Ter Stegen, que vinha tendo pouco trabalho até então. Mas o rebote ficou limpo para Morata, que não vacilou e deixou tudo igual.

Aparentemente desanimada até empatar, a 'Velha Senhora' se acendeu com o empate e passou a ser melhor na partida. Aos 17, Morata passou por Alba na direita e tocou para Marchisio, que ajeitou para Tévez. De primeira, o centroavante mandou por cima.

Quando a situação começava a se complicar para o Barça, brilhou a estrela do melhor jogador de sua história. Apagado e pouco efetivo até então, Messi arrancou desde o meio de campo até a entrada da área de ataque e encheu o pé. Agora foi Buffon quem deu rebote, e Suárez apareceu para desempatar, aos 23 minutos.

A fatura poderia ter sido liquidada aos 26, mas um gol marcado por Neymar foi anulado. O brasileiro escorou de cabeça após cruzamento da esquerda, mas a bola acabou tocando em sua mão direita e teve a trajetória desviada antes de entrar.

Sem alternativa, a Juve foi para cima com tudo, mas corria riscos atrás. Aos 36, Rakitic carregou pelo meio e tocou para Piqué, que, como um centroavante, girou e soltou a bomba. A bola subiu e saiu em tiro de meta.

O time 'bianconero' tentou até o fim, mas as duas últimas cartadas terminaram nas mãos de Ter Stegen, que foi ao chão para desviar a batida de fora de Marchisio, aos 43, e foi firme no chute colocado de Tévez, aos 46.

A pá de cal foi jogada por Neymar, para coroar uma boa atuação na decisão e ainda levar o chamado "trio MSN" a 122 gols em uma temporada histórica. O ex-jogador do Santos puxou o contra-ataque derradeiro, tocou para Pedro e recebeu de volta para fuzilar Buffon por baixo.

Ficha técnica:.

Juventus: Buffon; Lichtsteiner, Bonucci, Barzagli e Evra (Coman); Pirlo, Pogba, Marchisio e Vidal (Pereyra); Morata (Llorente) e Tévez. Técnico: Massimiliano Allegri.

Barcelona: Ter Stegen; Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Jordi Alba; Busquets, Rakitic (Mathieu) e Iniesta (Xavi); Neymar, Luis Suárez (Pedro) e Messi. Técnico: Luis Enrique.

Árbitro: Cüneyt Çakir (Turquia), auxiliado pelos compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Cartões amarelos: Vidal e Pogba (Juventus); Suárez (Barcelona).

Gols: Morata (Juventus); Rakitic, Suárez e Neymar (Barcelona).

Estádio Olímpico de Berlim.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade