1 evento ao vivo
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Juve segura empate no Bernabeu e evita clássico Real-Barça na final da Champions

13 mai 2015
18h24
atualizado às 18h38
  • separator
  • 0
  • comentários

O sorteio das semifinais da Liga dos Campeões criou a expectativa de uma final entre os gigantes espanhóis Real Madrid e Barcelona, mas a Juventus ignorou o favoritismo dos 'Merengues' e decidirá o título com os catalães.

Em duelo tenso disputado nesta quarta-feira, a equipe italiana conseguiu um empate heroico em 1 a 1 em pleno estádio Santiago Bernabeu, resultado que garantiu a classificação graças à vitória por 2 a 1 da partida de ida, em Turim.

Cristiano Ronaldo abriu o placar aos 22 minutos de jogo, com um pênalti polêmico, e Álvaro Morata, cria das categorias de base do Real, tornou-se o 'carrasco' do ex-clube ao anotar o gol que abriu à Juve o caminho rumo a Berlim, aos 12 da etapa final.

Depois de 12 anos de espera, a 'Velha Senhora' disputará a oitava final de Champions da sua história no dia 6 de junho, na capital alemã.

Contra Messi, Neymar e companhia, a Juventus irá em busca da terceira 'taça orelhuda', depois de conquistar o título em 1985 e 1996, e amargar quatro vice-campeonatos (1983, 1997, 1998 e 2003).

O estádio olímpico de Berlim já foi o palco de outra grande conquista do futebol italiano, a Copa do Mundo de 2006, com a presença de Pirlo e Buffon, até hoje peças-chave da Juve.

"Isso parece um sinal do destino. Tudo aconteceu como num sonho, mas ainda tempos que ir para lá e ganhar", avisou Buffon.

Dez dias depois de garantir o quarto 'Scudetto' seguido, o time de Turim tentará, como o Barça, conquistar a 'tríplice coroa', já que também está classificado para a final da Copa da Itália, contra a Lazio.

Além de correr o risco de ver o arquirrival catalão se consagrar, o Real tem tudo para terminar a temporada em branco, já que praticamente abriu mão do título espanhol, depois de um ano de 2014 espetacular, em que se sagrou campeão mundial e europeu.

Com o gol marcado nesta quarta-feira, Cristiano igualou a marca de Messi na artilharia da atual edição da Champions (10 gols cada), sendo que os dois também dividem o recorde absoluto da história do torneio (77).

Esses números, porém, não amenizam a frustração do craque luso, que teve uma atuação apagada e não poderá enfrentar o grande rival na decisão.

Criticada pelo técnico Carlo Ancelotti por vaiar os jogadores nas últimas partidas pelo Campeonato Espanhol, a torcida 'Merengue' deu um show na entrada dos jogadores em campo.

Exibiu um mosaico espetacular, mostrando de um lado um escudo do clube, do outro uma faixa com as dez 'Taças Orelhudas', além de uma imagem do ídolo Alfredo Di Stefano, impondo respeito a qualquer adversário.

Os dois times contaram com 'reforços' de peso, os franceses Karim Benzema e Paul Pogba, recém-recuperados de lesão.

Como era esperado, o Real mostrou logo a que veio, criando sua primeira chance com pouco mais de trinta segundos de bola rolando, quando Bale cabeceou por cima do gol ao receber um cruzamento do brasileiro Marcelo.

Depois de passar sufoco nos primeiros minutos de jogo, a Juve começou a colocar a bola no chão e ameaçou pela primeira vez aos 13, com uma bomba de fora da área do chileno Vidal,obrigando Casillas a se esticar todo para evitar o gol.

A maior parte das jogadas do Real começavam na esquerda, com participação ativa de Marcelo e James. Foi desta forma que os 'Merengues' chegaram com perigo aos 18, com lançamento primoroso do brasileiro para Benzema. O francês invadiu a área e tocou de três dedos para Cristiano, que não alcançou.

O bombardeio continuou aos 19, desta vez vindo do lado direito, com um chutaço de Bale que Buffon tirou do ângulo.

O gol acabou saindo aos 22, num lance polêmico. James recebeu passe de Cristiano e caiu na área após leve contato com Chiellini. O árbitro marcou pênalti e CR7 converteu com frieza e fez 1 a 0, resultado que o Real precisava para se classificar.

A Juve tentou reagir, mas o segundo do Real quase saiu aos 28, em contra-ataque puxado por Benzema. Os atacantes 'Merengues' desperdiçaram uma chance incrível a três contra dois, porque Cristiano segurou demais a bola e não achou Isco na direita.

Aos 40, James tentou 'cavar' outro pênalti, mas desta vez não enganou o árbitro, que aplicou um cartão amarelo por simulação.

O time italiano voltou melhor para o segundo tempo, e Morata castigou o ex-time aos 12, numa lambança da zaga madrilenha em cobrança de falta de Pirlo. Casillas tentou afastar de soco, mas nenhum jogador do Real conseguiu pegar a sobra. Pogba desviou de cabeça e Morata teve espaço para matar no peito, antes de fuzilar o goleiro espanhol da marca do pênalti.

Os 'Merengues' reagiram cinco minutos depois, numa inspiração genial de James, que tocou de calcanhar para Marcelo. O brasileiro cruzou na medida para Bale, que chutou de primeira, raspando a trave de Buffon.

Ancelotti fez sua primeira mudança aos 21, colocando o mexicano 'Chicharito' Hernández no lugar de Benzema, autor de uma boa partida, mas que começava a sentir o desgaste por falta de ritmo de jogo.

Com a classificação em mãos, a 'Velha Senhora' não abriu mão do ataque a quase anotou o segundo aos 25, quando Marchisio recebeu passe açucarado de Vidal, um dos melhores em campo, mas perdeu o duelo cara a cara com Casillas.

A Juve esperou os dez minutos finais para mudar seu esquema de jogo, passando para um linha de três zagueiros com Andrea Barzagli, que entrou no lugar do 'xará' Pirlo, autor de uma bela partida e aplaudido até pela torcida do Real.

Sem inspiração, o time espanhol até tentou pressionar nos minutos finais, mas teve que se render diante do realismo implacável da Juve, que jogou uma partida inteligente e mereceu a classificação.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade