0
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Tévez brilha e Juve leva vantagem para o Bernabéu na semi da Champions

5 mai 2015
18h21
atualizado às 18h22
  • separator
  • 0
  • comentários

Com grande atuação do argentino Carlos Tévez, a Juventus derrotou o atual campeão europeu Real Madrid por 2 a 1 nesta quarta-feira, em Turim, na partida de ida das semifinais da Liga dos Campeões, e jogará pelo empate na semana que vem, no estádio Santiago Bernabéu.

Peça fundamental do tetracampeonato italiano que a 'Velha Senhora' garantiu no último sábado, o ex-corintiano teve participação decisiva nos dois gols da sua equipe.

Aos oito minutos de jogo, Tevez chutou cruzado da direita, o goleiro Casillas deu rebote e Álvaro Morata abriu o placar. jogador formado no Real, o jovem atacante espanhol ainda defendia os 'Merengues' no ano passado.

Cristiano Ronaldo deixou tudo igual de cabeça aos 27, igualando-se ao brasileiro Luiz Adriano na artilharia da atual edição da competição com nove gols. De quebra, CR7 se isolou como maior artilheiro da história da Champions, somando 76, um a mais que o argentino Lionel Messi, do Barcelona.

Tévez fez 2 a 1 aos 13 da etapa final, ao converter um pênalti que ele mesmo sofreu, depois de uma linda arrancada.

"Abrimos vantagem e agora temos uma semana para nos preparar. Gostei da maneira que encaramos essa Liga dos Campeões, com muita maturidade. O resultado é merecido e estou muito feliz com a atuação dos jogadores", analisou o técnico da Juve, Massimiliano Allegri.

"Queríamos pressionar Andrea Pirlo, mas isso abriu muito espaço atrás de nossos meais e eles conseguiam encontrar Tevez, então decidimos esperar um pouco. Teremos que ser mais pacientes na volta", lamentou por sua vez o trenador do Real, o italiano Carlo Ancelotti.

A partida de volta está marcada para o dia 13 de maio, no estádio Santiago Bernabéu, e o gol de CR7 dá ao Real a possibilidade de se classificar com vitória simples por 1 a 0.

Quem avançar decidirá o título com o vencedor do confronto entre Barcelona e Bayern de Munique, que se enfrentam nesta quarta-feira, no retorno do técnico Josep Guardiola ao Camp Nou.

No Juventus Stadium, Ancelotti contou com a volta de lesão de Gareth Bale, e deixou no banco o mexicano 'Chicharito' Hernández, autor do gol da classificação no 'eurodérbi' contra o Atlético de Madri nas quartas. Com esta formação, o colombiano James Rodríguez jogou mais adiantado, formando o trio de ataque com o galês e Cristiano Ronaldo.

Na ausência de Benzema, lesionado, o Real jogou sem um centroavante fixo, com James e Bale trocando bastante de posição para enganar a defesa adversária.

Muitos esperavam que a Juve fosse armar uma retranca para conter o poder de fogo do Real, mas a 'Velha Senhora' não se amedrontou, deixando de lado a linha de três zagueiros para jogar em 4-4-2, com o 'Maestro' Andrea Pirlo articulando as jogadas com a maestria de sempre, ao lado de Marchisio.

Empurrada pela torcida, a tetracampeã italiana começou com tudo, criando uma grande chance com pouco mais de um minuto de bola rolando. Marchisio deu ótimo lançamento para Vidal dentro da área 'Merengue'. O chileno estava livre, com espaço para bater de primeira, mas preferiu dominar a bola e tentar cavar o pênalti.

Com a raça de sempre e ótima movimentação, Tévez foi um verdadeiro pesadelo para a zaga do Real. Aos 8, o argentino recebeu na direita, soltou a bomba cruzada, e Casillas não conseguiu segurar. A bola sobrou para Morata, que tocou para o gol vazio, castigando o ex-clube.

Depois de passar muito sufoco, o Real acordou na partida e começou a colocar a bola no chão, sob o comando de James Rodríguez, principal válvula de escape da equipe. Aos 27, o colombiano recebeu lançamento de Carvajal na direita da área, nas costas de Evra, e surpreendeu o marcador ao cruzar de primeira para CR7, que apareceu na segunda trave para cabecear para o fundo do gol.

A Juve não se abalou e quase anotou o segundo aos 34, quando Marchisio arriscou de fora da área, raspando a trave de Casillas.

O jogo estava lá e cá e o Real desperdiçou uma chance inacreditável aos 41. Em bela trama coletiva do Real, Kroos tocou para Marcelo, que deu ótima enfiada de bola para Isco cruzar para a área. James apareceu sozinho para finalizar de peixinho, com o goleiro Buffon já caído no chão, mas a bola explodiu no travessão.

A Juve voltou melhor depois do intervalo e Tévez anotou o segundo aos 13, de pênalti, após ele mesmo ser derrubado por Carvajal na área. O argentino puxou contra-ataque com um linda arrancada desde seu campo de defesa, deixando para trás Marcelo, que levou um cartão amarelo por empurrar Morata sem bola, em lance que poderia levado o juiz a expulsar o brasileiro.

Com o objetivo de segurar o resultado, Allegri resolveu voltar ao esquema de três zagueiros, colocando Barzagli no lugar de Sturaro logo após o gol.

Em resposta, o técnico Carlo Ancelotti tentou deixar o time mais ofensivo aos 17, ao colocar 'Chicharito' no lugar de Isco. O mexicano mostrou serviço no primeiro lance, ao tocar de letra direção de CR7, que se jogou na pequena área, mas não alcançou.

Este lance, porém, foi o único lampejo do atacante emprestado pelo Manchester United. Sem Isco, fundamental para armar as jogadas com Kroos, a bola não chegava aos atacantes e o Real adotou a tática 'chuveirinho', alçando seguidas bolas na área da Juve.

Enquanto isso, a equipe italiana continuava criando chances nos contra-ataques, e só não conseguiu um placar mais amplo porque Casillas fez defesas espetaculares nos minutos finais.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade