0

Investigador critica Fifa e promete recorrer de decisão sobre sedes

13 nov 2014
12h42
atualizado às 13h10

Poucas horas após a Fifa anunciar o arquivamento de denúncias sobre venda de votos na escolha da sede das Copas de 2018 e 2022, a serem realizadas na Rússia e no Catar, respectivamente, o investigador do caso, Michael Garcia, criticou a postura da entidade e afirmou que irá recorrer da decisão.

"O comunicado divulgado pela Fifa contém várias representações de fatos que estão materialmente incompletas e errôneas", declarou o advogado em nota. "Pretendo apelar contra essa decisão ao Comitê de Apelação da Fifa", completou.

A decisão da Fifa em arquivar o caso foi tomada com base em um relatório realizado pelo Comitê de Ética da entidade, chefiada por Joachim Eckert. A entidade avalia que não há provas suficientes sobre irregularidades nos processos de escolha das sedes do Mundial. Garcia, contudo, avalia que as informações são suficientes para cancelar a realização do evento na Rússia e no Catar.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade