0

Base colorada de 2006 volta a ser campeã após quatro anos

19 ago 2010
00h09
atualizado às 00h29

Seis jogadores campeões da Copa Libertadores em 2006 ergueram nesta quarta-feira pela segunda vez, com o Internacional, o troféu da competição continental. Índio, Bolívar, Rafael Sobis, Tinga, Renan e Fabiano Eller estavam também no grupo que superou o São Paulo na final de quatro anos atrás.

Rafael Sobis voltou a marcar um gol em uma final de Copa Libertadores
Rafael Sobis voltou a marcar um gol em uma final de Copa Libertadores
Foto: AP

O único que não deixou o elenco depois da primeira conquista foi Índio. O zagueiro, que chegou ao clube em 2005 contratado ao Juventude, é ídolo da torcida não apenas pelos nove títulos que conquistou no Beira-Rio, mas principalmente por nunca ter perdido a característica de voluntarioso xerife colorado.

Ao seu lado na defesa está o capitão Bolívar, que retornou ao clube em junho de 2008, depois de ter jogado duas temporadas no Monaco. Fabiano Eller também voltou no ano passado para completar a zaga antiga, depois de defender Atlético de Madrid e Santos, mas não é titular no esquema atual.

Situação contrária vive Renan. Reserva de Clemer há quatro anos, o goleiro foi repatriado pelo Inter nesta temporada, emprestado pelo Valencia, com a missão de resolver o problema da meta - Lauro foi suspenso pela Conmebol, enquanto o argentino Pato Abbondanzieri teve atuações inconstantes.

Herói do primeiro título continental colorado, quando anotou dois gols no jogo de ida da final contra o São Paulo, Rafael Sobis foi buscado pela diretoria no Al-Jazira para repetir o feito de 2006. Antes na reserva, o atacante ganhou vaga no time titular com a contusão de Alecsandro às vésperas da final e não decepcionou, marcando um dos gols colorados da vitória por 3 a 2 sobre o Chivas, no Beira-Rio.

Tinga foi recontratado na mesma condição de Sobis e foi bem nos momentos decisivos, logo ao retornar do Borussia Dortmund. O volante, que também marcou um dos gols da segunda partida final contra o São Paulo em 2006, ganhou a preferência do técnico Celso Roth no meio-campo colorado bicampeão da Libertadores.

Enquanto parte do grupo do Inter teve o sabor de ser campeão do torneio pela segunda vez na carreira, a maioria dos jogadores ainda não havia nem sequer disputado uma decisão da competição, como Nei, Kleber, Sandro, Guiñazu, Giuliano, Wilson Matias, D'Alessandro, Taison e Alecsandro, que, contundido, acabou fora da última partida.

Quem tem experiência de sobra na competição é Pato Abbondanzieri. Embora tenha amargado a condição de reserva depois de algumas falhas, o goleiro argentino de 38 anos, completados na última quinta-feira, levantou o caneco em outras três edições (2000, 2001 e 2003), quando defendia o Boca Juniors.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade
publicidade