Libertadores

publicidade
16 de julho de 2009 • 16h43 • atualizado às 20h57

Com bandeira do Atlético-MG, Estudiantes faz a festa na Argentina

Estudiantes desfila com a bandeira do Atlético-MG na Argentina
Foto: EFE

O Estudiantes de La Plata, que conquistou a Copa Libertadores com uma vitória de 2 a 1 sobre o Cruzeiro no Mineirão, foi recebido nesta quinta-feira por uma multidão em Buenos Aires. E como provocação ao adversário da final, o carro usado para o desfile dos campeões foi decorado com a bandeira do seu maior rival, o Atlético-MG.

A equipe, que levou o quarto título da competição na sua história - os outros foram o tricampeonato de 1968 a 1970 - fez um desfile pelas ruas de La Plata, 50 quilômetros ao sul da capital argentina.

Torcedores já esperavam a chegada do voo da equipe com até seis horas de antecedência. Na quarta-feira mesmo, após a partida, muitos comemoravam pelas ruas da cidade.

Até mesmo os cerca de 4 mil torcedores que foram a Belo Horizonte ficaram no aeroporto até a delegação chegar do Brasil, mais tarde.

Com o meia Juan Sebastian Verón, capitão da equipe à frente, os jogadores desfilaram em carro aberto pelas ruas da cidade mostrando a taça de campeão.

Juan Ramón Verón, pai do meio-campo, disse que seu filho conseguiu o título que "mais desejava" desde que começou a jogar futebol.

"Vê-lo campeão com esta camisa é uma alegria enorme para mim e para várias gerações de torcedores do Estudiantes. Ele voltou ao clube em 2006, mesmo com outras ofertas, já com este objetivo", completou o ex-jogador, campeão entre 1968 e 1970.

O técnico Alejandro Sabella, que nunca tinha comandado uma equipe desde que assumiu o Estudiantes, há dois meses, era outro nome bastante gritado pelos torcedores. Também campeão como jogador em 1982 e 1983, ele disse que se sente como "um filho" do clube.

A torcida pediu a permanência do goleiro Mariano Andújar, já vendido ao Catania, do meio-campo Rodrigo Braña, negociado com o Tigres, e o atacante Gastón Fernández, que foi emprestado pela equipe mexicana ao Estudiantes.

Por outro lado, o veterano atacante José Luis Calderón, de 38 anos, desistiu da aposentadoria ao ser convencido por Verón para jogar até o Mundial de Clubes da Fifa, no mês de dezembro em Dubai.

La Plata está em festa: além do título do Estudiantes, o Gimnasia y Esgrima, outra equipe da cidade, escapou do rebaixamento à segunda divisão argentina ao vencer o Atlético Rafaela na repescagem com uma espetacular reação nos minutos finais do jogo de volta.

EFE