PUBLICIDADE
Logo do

Sport

Favoritar Time

Presidente do Sport critica paulistas e Luxemburgo

7 abr 2009 - 17h24
Publicidade

Dassler Marques


Apesar do clima de decisão que se espera para o encontro entre Sport e Palmeiras, nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, não haverá qualquer manifestação de violência. Quem garante é o presidente do Sport, Sílvio Guimarães, que em contato com o Terra ainda faz críticas ao estado de São Paulo.

"Aqui em Recife é tudo pacato, não há violência e só os problemas cotidianos. A violência está em São Paulo, onde os torcedores se matam, agridem os jogadores. Essa torcida é que bate. Quem chega por aqui é bem recebido, o povo pernambucano é muito hospitaleiro. A própria LDU saiu daqui fazendo elogios ao tratamento", assegura.

Sobre episódios recentes de violência em jogos em Recife, como a final da Copa do Brasil entre Corinthians e Sport, ou Botafogo e Náutico nos Aflitos, Guimarães diz que a culpa foi dos visitantes.

"Quem criou a confusão no jogo do Náutico foi o jogador do Botafogo (André Luís). E se o Corinthians tivesse ganhado, não teria tido problema nenhum. O que houve foi que um torcedor corintiano entrou dentro do estádio com uma bomba caseira. Aliás, vocês aí em São Paulo usam muito esse tipo de bomba", ironiza Sílvio Guimarães.

O episódio com o Botafogo, segundo o presidente do Sport, aliás, é um dos pontos motivadores para a recente troca de farpas via imprensa entre um dirigente do clube e Vanderlei Luxemburgo, treinador do Palmeiras. "Ele se envolveu nessa história com os botafoguenses, dizendo que a polícia de Pernambuco não tinha condições. Então ele é quem vem fazendo provocações contra nós pernambucanos", rebate o dirigente.

Sílvio ainda aponta para um desavença pessoal entre Luxemburgo e Guilherme Beltrão,vice-presidente de futebol do clube rubro-negro. "É um problema deles. Então eles que se resolvam", diz.

Com relação à arbitragem, o presidente explicou os motivos para que fosse reivindicado junto à Conmebol um juiz estrangeiro. "O treinador (Luxemburgo) é um costumeiro crítico de árbitros, como foi com o Abade (Cléber Wellington Abade) contra o Corinthians. Com o Sport, fará a mesma coisa se houver um comando ruim. Mas não entendo tudo isso, já que quando o Fluminense e o Santos pediram nos últimos anos, não houve esse estardalhaço", comparou.

Ex-Palmeiras, Paulo Baier é uma das armas do Sport para confronto decisivo
Ex-Palmeiras, Paulo Baier é uma das armas do Sport para confronto decisivo
Foto: Aldo Carneiro / Futura Press
Fonte: Especial para Terra
Publicidade