Boletim

 Fale conosco
Libertadores 2006
Quarta, 16 de agosto de 2006, 23h58  Atualizada às 07h13
Inter empata com São Paulo e conquista Libertadores
 
Reuters
Fernandão comemora o primeiro gol do Internacional na decisão
Fernandão comemora o primeiro gol do Internacional na decisão
 Últimas de Libertadores 2006
» Jornal: Palmeiras renova com Adidas e alivia atrasos salariais
» Procurador de Finazzi cobra posição da Ponte Preta
» vc repórter: torcida do Inter cumpre promessa após título
» Fernandão divide prêmio com companheiros de Inter
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O Internacional empatou por 2 a 2 com o São Paulo, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, e conquistou o título da Copa Libertadores. Fernandão e Tinga foram os autores dos gols que levaram o time colorado ao triunfo sobre os tricolores, que buscaram a igualdade no final e pressionaram bastante, mas não evitaram o vice-campeonato.

Confira reportagem em vídeo
Veja momentos marcantes da campanha do Inter
Veja fotos
Baixe o pôster do campeão
Envie um cartão
Baixe hino e wallpaper no celular
Opine: o Inter será campeão mundial?
Confira a tabela
Confira os artilheiros
Leia mais sobre a Libertadores

Com o resultado, o clube gaúcho conquistou a competição sul-americana pela primeira vez na história. A equipe já havia chegado à decisão em 1980, mas acabou sendo derrotada pelo Nacional, do Uruguai, e ficou na segunda colocação.

A partida começou truncada, e o equilíbrio só foi quebrado aos 29min do primeiro tempo, quando Rogério Ceni falhou e soltou cruzamento de Jorge Wágner. Fernandão não perdoou o erro e bateu de pé direito para abrir a contagem.

O São Paulo renasceu na competição também em cobrança de falta. Aos 5min da etapa final, Souza bateu da direita, e Lugano escorou para a área. Em condição legal, Fabão apareceu na cara de Clemer e bateu rasteiro para empatar.

Animado pelo gol e pelas substituições ofensivas de Muricy Ramalho, que promoveu as entradas de Lenílson e Thiago, o time tricolor partiu para cima e foi castigado aos 20min. Fernandão pegou o rebote de sua própria cabeçada e cruzou para Tinga completar. Na comemoração, o volante foi expulso.

Com um a mais, o São Paulo voltou a apertar os donos da casa. Aos 39min, Júnior bateu da entrada da área, e Clemer não conseguiu segurar. Lenílson apareceu no rebote e tocou para a rede, colocando fogo na partida. Os minutos finais foram de pressão, mas o Internacional conseguiu segurar o resultado e garantir o título.

O jogo

Com Richarlyson no lugar do suspenso Josué e Aloísio na vaga que era de Ricardo Oliveira, o São Paulo começou a partida apertando o Internacional. Aos 6min, Danilo recebeu de Aloísio e obrigou Clemer a espalmar por cima. Após a cobrança de escanteio de Júnior, Lugano ficou com a sobra e, na risca da pequena área, bateu por cima.

A resposta dos anfitriões aconteceu após roubada de bola de Jorge Wágner, aos 13min. O ala-esquerdo tocou na área para Fernandão, desarmado no momento do chute. Pouco depois, aos 17min, o árbitro Horácio Helizondo teve de paralisar o jogo por conta da fumaça provocada pelos sinalizadores da torcida.

Quando a partida foi reiniciada, o nervosismo persistiu. Àquela altura, Fernandão, Jorge Wágner e Aloísio já tinham cometido faltas duras e sido premiados com o cartão amarelo. A ansiedade também ficou clara na seqüência de erros de passe das duas equipes.

Truncado, o jogo apresentava as melhores chances de gol em lances de bola parada. Aos 26min, Jorge Wágner bateu escanteio da esquerda, e a bola foi escorada no primeiro pau. Fabiano Eller apareceu no segundo e, acossado pela marcação, bateu para fora.

Três minutos depois, no entanto, o São Paulo não escapou de ter sua rede balançada. Rogério Ceni falhou e não conseguiu segurar o cruzamento de Jorge Wágner da meia direita. Ele deu um tapa na bola, afastando-a de Eller, mas Fernandão apareceu para completar.

O gol deixou ainda mais nervosos os são-paulinos, que não conseguiam chegar ao ataque de maneira organizada e permitiam contra-ataques colorados. Em mais uma cobrança de falta de Jorge Wágner, Índio acertou o travessão de Rogério, mas o assistente anulou a jogada.

As equipes voltaram inalteradas após o intervalo, e o São Paulo chegou rapidamente ao empate. Aos 5min, Lugano mergulhou após cobrança de falta de Souza e desviou na direção da pequena área. Parado, Edinho deu condição a Fabão, que bateu rasteiro na saída de Clemer para reacender o ânimo tricolor.

Aproveitando o bom momento, Muricy resolveu encurralar o Inter, promovendo as entradas de Lenílson e Thiago nos lugares de Danilo e Richarlyson. A alteração levou o time do Morumbi ao ataque, mas abriu espaço para os contra-ataques colorados.

Aos 20min, Sobis recebeu na área, protegeu e rolou para Ceará. O lateral cruzou na área, e Rogério Ceni defendeu a cabeçada de Fenandão. O próprio camisa nove pegou o rebote e cruzou a meia altura para Tinga, que apenas empurrou de cabeça para a rede. Na comemoração, o volante mostrou mensagem na camisa, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Muricy Ramalho, então, não teve escolha e jogou suas últimas fichas em Alex Dias, que substituiu o zagueiro Edcarlos. Do lado colorado, Abel Braga promoveu as entradas de Michel e Ediglê. Aos 39min, Lenílson aproveitou rebote de Clemer e voltou a igualar o marcador.

O que se viu nos minutos finais foi grande pressão do São Paulo. Aos 44min, Júnior cruzou da esquerda, e Alex Dias cabeceou forte, obrigando Clemer a praticar excelente defesa. Aos 48min, Horácio Elizondo apontou o centro do campo e deu o título da Libertadores ao Inter.

Ficha Técnica
Internacional 2 x 2 São Paulo
Equipes
Clemer
Bolívar
Índio
Fabiano Eller
Ceará
Edinho
Tinga
Alex
(Michel)
Jorge Wágner
Rafael Sobis
(Ediglê)
Fernandão


Técnico:
Abel Braga

Rogério Ceni
Fabão
Lugano
Edcarlos
(Alex Dias)
Souza
Mineiro
Richarlyson
(Thiago)
Danilo
(Lenílson)
Júnior
Leandro
Aloísio

Técnico:
Muricy Ramalho

Gols

29min - 1° tempo
Fernandão
20min - 2º tempo
Tinga

5min - 2º tempo
Fabão
39min - 2º tempo
Lenílson
Cartões Amarelos
Fernandão
Jorge Wágner
Bolívar
Alex
Edinho
Aloísio
Cartões Vermelhos
  Tinga  
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Horácio Elizondo (ARG)

 
Redação Terra