Libertadores 2007

Libertadores 2007

Quarta, 20 de junho de 2007, 23h52  Atualizada às 01h36

Boca põe fim ao sonho do Grêmio e é hexacampeão

André Schröder
Direto de Porto Alegre
AFP

De saída para a Europa, Riquelme garantiu o título do Boca Juniors
Enquete

Após derrota na Libertadores, o Grêmio conseguirá se recuperar no Brasileiro?

Sim
Não

Busca
Saiba mais na Internet sobre:
Busque outras notícias no Terra:

Com dois gols de Riquelme, o Boca Juniors derrotou o Grêmio por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, e assegurou seu sexto título da Libertadores. O time gaúcho, derrotado no jogo de ida da final por 3 a 0, não conseguiu passar pela defesa argentina e teve que adiar o sonho do tri sul-americano.

» Veja fotos da festa do Boca
» Veja fotos da decisão
» Baixe o pôster do Boca
» Confira a tabela
» Veja os artilheiros
» Comente a conquista
» Veja as últimas do Grêmio

Com o triunfo, o Boca Juniors não só aumenta sua coleção de troféus sul-americanos e encosta no recordista Independiente - que possui sete títulos -, como também eleva a vantagem da Argentina sobre o Brasil no número de conquistas: 21 a 13.

A hegemonia sobre o Brasil se dá também em finais de Libertadores. Em 11 decisões entre os dois países, os argentinos comemoraram o título oito vezes. Apenas Santos, Cruzeiro e São Paulo foram campeões em cima de equipes do país vizinho.

Derrotado, o Grêmio agora terá de concentrar suas atenções no Brasileiro. Utilizando o time reserva até então, a equipe gaúcha ocupa o 16º lugar na competição nacional, com seis pontos, um posto acima da zona de rebaixamento.

Para piorar, os comandados de Mano Menezes terão o rival Internacional pela frente, no próximo domingo, às 18h10, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O time colorado está à frente do Grêmio na tabela.

A partida desta quarta marcou não só o título do Boca, como também a despedida de dois ídolos. Pelo lado do time argentino, Riquelme volta ao Villarreal, da Espanha. Já o Grêmio ficará sem Lucas, negociado com o Liverpool, da Inglaterra.

O jogo

Com o estádio lotado, o Grêmio começou a partida sufocando a defesa do Boca Juniors. A primeira descida do time gaúcho ao ataque ocorreu aos 2min, mas Tuta cometeu falta no goleiro Caranta e a jogada foi paralisada pela arbitragem.

Com mais posse de bola, o Grêmio insistia em criar suas jogadas pelo lado esquerdo do ataque, explorando os avanços do lateral-esquerdo Lúcio. Já o Boca Juniors apostava no bom toque de bola, tentando surpreender nos contra-ataques.

Mesmo com o domínio gremista, foi o Boca Juniors quem criou a primeira grande chance de gol. Aos 25min, após cobrança escanteio, Palacio ficou com a bola e chutou forte, mas Saja fez uma bela defesa e salvou o time da casa.

Para piorar a situação do Grêmio, o técnico Mano Menezes teve de gastar uma alteração aos 34min, quando o zagueiro Teco se machucou e foi obrigado a sair de campo, dando lugar ao argentino Schiavi, ex-Boca Juniors.

Herói nos duelos diante de São Paulo e Santos, pelas oitavas e semifinais, respectivamente, Diego Souza quase abriu o placar para o Grêmio aos 41min, em um chute que parou no travessão do goleiro Caranta.

Bem postado, o time argentino conseguiu segurar o ímpeto ofensivo do Grêmio no primeiro tempo e ainda levou perigo à meta de Saja. Com isso, a etapa inicial terminou sem gols, dificultando a missão gaúcha na partida.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Mano Menezes tirou de campo o meia Tcheco, que havia sentido dores, para a entrada do atacante Amoroso, deixando o time tricolor mais ofensivo.

Campeão em 2005, com o São Paulo, Amoroso chegou ao Grêmio para levar experiência ao time na competição. O atacante, porém, só disputou um jogo como titular (vitória sobre o Defensor, no Olímpico, pelas quartas).

Com 45 minutos para, no mínimo, levar a partida para a prorrogação, o Grêmio começou a etapa final no ataque. Aos 3min, após cobrança de falta, Schiavi cabeceou a bola na trave, Diego Souza chutou na sobra e Caranta salvou o Boca.

Melhor que na primeira etapa, o Grêmio voltou a levar perigo à meta de Caranta aos 9min, quando Lúcio recebeu livre e resolveu chutar de fora da área. O goleiro argentino ficou parado e a bola passou perto do travessão.

O Boca Juniors passou a ter mais posse de bola a partir dos 20min e calou a torcida do Grêmio aos 23min, quando Riquelme recebeu no bico da grande área e mandou a bola no ângulo direito de Saja, marcando um golaço.

O gol de Riquelme, o primeiro sofrido em casa pelo Grêmio na Libertadores deste ano, abalou os ânimos da equipe gaúcha, que não encontrou forças para diminuir o marcador.

A equipe argentina aumentou sua vantagem aos 35min, quando Palacio entrou na grande área, pelo lado direito, e chutou cruzado. Saja não segurou a bola e ela sobrou para Riquelme fazer o segundo gol do Boca.

Com o título praticamente assegurado, o Boca Juniors ainda desperdiçou um pênalti aos 39min, após Schiavi derrubar Palermo dentro da área do Grêmio. O atacante argentino, porém, chutou a bola para fora na cobrança.

Ficha Técnica
Grêmio 0 x 2 Boca Juniors
Equipes
Saja
Patricio
William
Teco
(Schiavi)
Lúcio
Gavilán
Lucas
Diego Souza
Tcheco
(Amoroso)
Carlos Eduardo
Tuta
(Everton)

Técnico:
Mano Menezes
Caranta
Ibarra
Díaz
Morel Rodriguez
Clemente Rodriguez
Banega
(Orteman)
Ledesma
Cardozo
(Battaglia)
Riquelme
Palacio
(Boselli)
Palermo

Técnico:
Miguel Angel Russo
Gols
  23min - 2° tempo
Riquelme
35min - 2° tempo
Riquelme
Cartões amarelos
Schiavi
Lúcio
Lucas
Diego Souza
Ledesma
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Oscar Ruiz (COL)
Público e renda: 43.952 pagantes / R$ 1.655.000,00

Redação Terra