1 evento ao vivo

Liga Árabe pede para Egito e Argélia superarem diferenças

26 jan 2010
13h06
atualizado às 13h59

A Liga Árabe, organização criada em 1945 para promover intercâmbio de informações e solidariedade política entre as nações árabes, manifestou nesta terça-feira seu desejo de que a semifinal da Copa Africana de Nações entre Egito e Argélia contribua para superar a crise diplomática vivida pelos dois países.

A tensão começou em novembro, depois de um jogo-desempate disputado entre as seleções no Sudão, valendo uma vaga na próxima Copa do Mundo. A intenção agora da entidade é evitar que o próximo confronto, marcado para quinta-feira, não agrave a crise.

"A próxima partida entre as seleções egípcia e argelina deveria servir para pôr fim às diferenças, e enfatizar que as relações históricas e cordiais entre os países são mais fortes que qualquer crise passageira", disse o porta-voz da organização árabe, Hesham Youssef.

O representante também disse que a imprensa deve ter "um papel positivo nos próximos dias" para evitar hostilidades.

O governo egípcio retirou seu embaixador na Argélia em novembro, após acusar esse país de incitar torcedores contra os cidadãos do Egito durante o jogo no Sudão.

Após a derrota do Egito, houve protestos em frente à embaixada da Argélia no Cairo. Em um deles, os choques entre a Polícia e os manifestantes terminaram com saldo de 35 feridos, sendo que 11 deles eram agentes de segurança.

Para evitar que os distúrbios se repitam, a segurança da embaixada argelina na capital egípcia será reforçada, segundo a Liga Árabe.

Egito reencontra Argélia nas semifinais da Copa Africana
Egito reencontra Argélia nas semifinais da Copa Africana
Foto: AP
EFE   
publicidade