2 eventos ao vivo

Lugano afirma que duelos contra Real Madrid e Barcelona 'não têm graça'

14 jun 2013
21h34

No início desta temporada, o zagueiro Diego Lugano trocou o Paris Saint-Germain (FRA) para defender o Málaga (ESP). No atual clube, pelo Campeonato Espanhol, enfrentou os poderosos Real Madrid e Barcelona e saiu com a cabeça atordoada.

Contra a equipe de Cristiano Ronaldo e cia., sofreu uma goleada de 6 a 2. Contra Xabi, Fàbregas, Iniesta e cia., perdeu por 4 a 1. Vale lembrar que ambas as equipes formam a base da seleção da Espanha (são 11 dos 23 convocados), rival deste domingo pela estreia na Copa das Confederações.

- A diferença do Real Madrid e Barcelona para as outras equipes faz as partidas pouco competitivas. Quase não tem graça. Equipes sabem que não conseguem nem empatar, já têm a mentalidade que vão perder. Eles (Real e Barça) são melhores e as diferenças são marcantes. É preciso tirar conclusões e mudar alguns valores, sobretudo a mentadalide. Quando você vai enfrentar uma equipe que sabe que é superior, não pode pensar tod hora que ela é superior. Tem de jogar, se multiplicar, tentar igualar para querer ganhar. Não já pensar de antemão que vai perder - disse o capitão da Celeste.

Lugano admite que o estilo de jogo espanhol, que rendeu o título da Copa do Mundo e do bicampeonato da Europa, é impossível de ser repetido pelos uruguaios. Em sua visão, o problema está na criação dos jogadores, nas categorias de base.

- Vocês brasileiros ainda têm esperança (risos). Nós, uruguaios, sendo honesto, não! Temos um jeito de sentir futebol e jogar muito diferente. Até as crianças. É só comparar o nosso futebol infantil com o futebol infantil da Espanha. É uma educação diferente, aqui é um futebol competitivo. Uma criança de três anos começa a chutar uma bola e os pais já querem que dê carrinho, que tenham amor à camisa (risos). A criança nasce com essa característica. Pode até querer mudar, mas não está na genética. Não só Uruguai, mas Argentina e Brasil tinham de repensar a forma de trabalhar. Se eles (espanhóis) vêm ganhando com esse sistema, é o mais apropriado para trabalhar - analisou o zagueiro.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade