2 eventos ao vivo

Lugano agradece brasileiros e pede Uruguai sempre forte

18 jul 2010
09h57
atualizado às 10h14

Capitão da seleção uruguaia que fez o torcedor relembrar as primeira edições da Copa do Mundo, quando a nação era uma potência no futebol, Diego Lugano se mostra muito satisfeito com a quarta colocação obtida na África do Sul. O resultado chamou a atenção para uma talentosa geração sul-americana. Agora, ele espera que o alto nível seja mantido nas próximas competições.

Lugano brincou com pênalti cobrado por "Loco" Abreu, nas quartas de final contra Gana
Lugano brincou com pênalti cobrado por "Loco" Abreu, nas quartas de final contra Gana
Foto: Reuters

"A gente sonha que a celeste mantenha o crescimento. Vivemos um grande momento, mas o que marca um time não é ir bem só em um campeonato, mas sempre estar competindo em alto nível. Temos de aproveitar essa fase para crescermos em todos os setores", disse o jogador, em entrevista ao Jornal da Tarde. "Foi tudo mágico", ressaltou.

Uruguai se classificou como líder do Grupo A, deixando para trás França, África do Sul e México. Passou pela Coreia do Sul nas oitavas de final e por Gana nas quartas, em duelo emocionante: após empate sem gols no tempo normal, o atacante Suárez evitou o gol ganês ao defender com a mão uma bola em cima da linha, no último minuto da prorrogação.

"Cumprimentamos muito o Suárez pela sua atitude, que nos deu a classificação", disse Lugano. O pênalti originado foi desperdiçado por Gyan e, na decisão nas penalidades, a equipe se classificou - o gol decisivo foi feito pelo atacante botafoguense Loco Abreu, com uma "cavadinha". "Para completar, teve aquela loucura do Abreu", disse Lugano, elogiando o companheiro.

"O Abreu tem personalidade e classe. Mesmo assim, desejamos que ele não batesse o pênalti daquele jeito. Todo mundo riu da loucura dele. O cara teve muito colhão", afirmou o ex-jogador do São Paulo. O Uruguai acabou derrotado pela Holanda na semifinal e pela Alemanha na decisão do terceiro lugar, embora estivesse contando com a torcida de boa parte dos brasileiros.

"Saber disso (da torcida brasileira pelo Uruguai) me emociona muito. Acho que isso ocorreu porque o Abreu e eu temos uma boa imagem no Brasil. A celeste ganhou um carinho especial e é muito gratificante saber que esse carisma é de uma nação. O Brasil fez a gente se sentir melhor", complementou Lugano, que defende o Fenerbahçe, da Turquia.

Fonte: Gazeta Esportiva
publicidade