0

Maicon transforma gritos de Cafu em aplausos e vira homem do jogo

14 jul 2011
07h49
atualizado às 07h56
Fábio de Mello Castanho
Tarian Chaud
Direto de Córdoba

O primeiro tempo já passava da metade e o Brasil, mesmo com o domínio de jogo, começava a deixar o torcedor no Estádio Mario Alberto Kempes inquieto. Depois do erro de um cruzamento de Maicon, um tímido coro de "Cafu" foi entoado por alguns brasileiros em Córdoba em referência ao lateral direito pentacampeão. O que estes torcedores não imaginavam é que, ao final do jogo, o ex-reserva virasse unanimidade pelo futebol apresentado, principalmente no segundo tempo, na vitória por 4 a 2 sobre o Equador pela terceira rodada da Copa América.

Alexandre Pato, autor de dois gols, recebeu o prêmio de melhor em campo. Porém, seria compreensivo, e até justo, se o título fosse destinado a Maicon. O lateral chamou o jogo pela direita, deu mais profundidade às jogadas por seu lado, liderou as estatísticas de passes e cruzamentos e aproveitou a chance para retomar a posição de titular que perdeu após a Copa do Mundo de 2010. Daniel Alves agora deve permanecer na reserva do jogador da Inter de Milão como ocorreu na África do Sul.

"Sempre que o Mano me dá a camisa de titular eu aproveito, sempre trabalho para que isso aconteça. Isso aconteceu hoje e espero jogar a próxima. É difícil, pois na Seleção todos querem jogar e são todos jogadores de alto nível. Estava esperando esta oportunidade e estou feliz porque me saí bem", afirmou Maicon, que até a vitória sobre o Equador permanecia quase que escondido, sem holofotes, na preparação brasileira.

A irregularidade de Daniel Alves, no entanto, deu uma nova chance e Maicon. O ex-titular falhou em um dos gols paraguaios na rodada anterior e apresentou falhas de posicionamento de marcação. Os problemas foram apontados não só por Mano Menezes, mas também pelo zagueiro Lúcio e pelo goleiro Júlio César, provocando um movimento pela volta à titularidade de um lateral que se salvou na campanha brasileira na Copa.

E Maicon não decepcionou, apesar de um primeiro tempo com altos e baixos. Foi o jogador mais acionado em campo, mas teve dificuldades no passe final, errando os quatro cruzamentos que tentou. O ponto alto veio em uma assistência para Robinho, que chutou com violência e acertou a trave do goleiro Elizaga.

Maicon voltou inspirado para o segundo tempo. Deitou e rolou em seu setor e terminou a partida com o maior número de passes certos (65) e de minutos com a bola no pé (2min18). Na etapa final, acertou três dos quatro cruzamentos que tentou, finalizou duas vezes e encerrou a sua participação com uma assistência para Neymar fechar o placar.

Na saída do estádio, virou assunto. Jornalistas estrangeiros comentavam sobre a performance do lateral. Um argentino dizia: "o Brasil com Daniel Alves e Maicon e eu tenho que me contentar com o Zanetti". Ganhou o prêmio simbólico de melhor da partida por muitos analistas e pode ser a chave para uma vitória diante do Paraguai nas quartas de final de domingo. Afinal, no empate entre as seleções pela primeira fase o Brasil vacilou exatamente no setor em que Maicon foi rei nesta última quarta-feira.

Números do Footstats

O lateral direito Maicon foi um dos destaques do Brasil na classificação da Seleção diante do Equador
O lateral direito Maicon foi um dos destaques do Brasil na classificação da Seleção diante do Equador
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Terra
publicidade