7 eventos ao vivo

Futebol

Maradona vibra com prisões na Fifa: "me trataram como louco"

Salah Malkaw / Getty Images
27 mai 2015
14h20
atualizado às 15h12
  • separator
  • 0
  • comentários

Um dos maiores jogadores da história do futebol, Diego Armando Maradona vibrou com o escândalo que atraiu os olhares do mundo para Zurique, capital da Suíça, nesta quarta-feira. Crítico da Fifa, o ex-atleta enalteceu a investigação do FBI, que juntamente com a polícia suíça, executou a prisão de sete dirigentes do futebol mundial envolvidos em um esquema de corrupção de duas décadas, que teria desviado cerca de 150 milhões de dólares (cerca de R$ 470 milhões). Entenda tudo sobre o escândalo de corrupção na Fifa aqui.

Em entrevista à rádio argentina La Red, Diego Maradona, que já tinha questionado o desejo de Blatter pela quinta reeleição seguida, disse estar desfrutando do escândalo, e se mostrou descrente quanto a vitória do atual presidente no pleito que acontecerá na sexta-feira.

Maradona ficou feliz com o estouro do caso de corrupção na Fifa
Maradona ficou feliz com o estouro do caso de corrupção na Fifa
Foto: Paulo Whitaker / Reuters

"Estou aproveitando algo que disse há muito tempo. Me trataram como louco. Finalmente o FBI disse a verdade. Não há futebol, não há transparência. Basta de mentir para nós e fazer cena para reeleger Blatter. Vamos ver se ele ganha depois disso", comentou.

Após cutucar o atual presidente da Uefa, o também ex-jogador Michel Platini, dizendo que, como um francês, Platini "vai para esquerda se o vento vai para a esquerda", tendo em vista que passou a apoiar Blatter tempos depois de ser um dos opositores a sua reeleição, Maradona condenou o mau uso dos recursos feito pela maior entidade do futebol mundial.

"Desde 1998 (ano que Blatter assumiu) até a hora que estamos falando, eles estão repartindo dinheiro. Vieram tentar me convencer com dinheiro, mas o meu dinheiro eu ganho trabalhando, e não prejudicando as pessoas. Temos uma Fifa que vale bilhões de dólares e jogadores de futebol que não ganham mais de 150 dólares (cerca de R$ 450)", criticou.

Joseph Blatter tenta reeleição na Fifa na próxima sexta-feira
Joseph Blatter tenta reeleição na Fifa na próxima sexta-feira
Foto: Arnd Wiegmann / Reuters
Lista dos 14 acusados na investigação de corrupção na Fifa
Alejandro Burzaco 50 anos argentino executivo
Aaron Davidson  44 anos americano executivo
Rafael Esquivel 68 anos venezuelano presidente da Federação Venezuelana de Futebol
Eugenio Figueredo 83 anos uruguaio ex-presidente da Conmebol
Hugo Jinkis 70 anos argentino executivo
Mariano Jinkis 40 anos argentino executivo
Nicolás Leoz 86 anos paraguaio ex-presidente da Conmebol
Eduardo Li 56 anos costarriquenho presidente da Federação de Futebol da Costa Rica
José Margulies 75 anos brasileiro executivo
José Maria Marin 83 anos brasileiro ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol
Julio Rocha 64 anos nicaraguense presidente da Federação Nicaraguense de Futebol
Costas Takkas 58 anos caimanês braço-direito do presidente da Conmebol
Jack Warner 72 anos trintino ex-presidente da Concacaf
Jeffrey Web 50 anos caimanês vice-presidente da Fifa
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade