1 evento ao vivo

Martino justifica reserva de Neymar: "é preciso um pouco mais de tempo"

18 ago 2013
17h37
atualizado às 19h47
  • separator
  • 0
  • comentários

Gerardo Martino explicou os motivos para que a estreia oficial de Neymar pelo Barcelona tenha sido de apenas 25 minutos. Neste domingo, em vitória por 7 a 0 contra o Levante-ESP no Camp Nou, o brasileiro foi reserva por opção do treinador argentino, que quer mais tempo para encaixá-lo ao time. Do entrosamento à recuperação física, a ideia é que as coisas ocorram pouco a pouco para Neymar. Martino ainda preservou outros nomes, como Iniesta, Jordi Alba e até Lionel Messi.

<p>Neymar vai a campo depois de instruções de Gerardo Martino</p>
Neymar vai a campo depois de instruções de Gerardo Martino
Foto: Reuters

"Ele chegou a este clube faz pouco tempo e traríamos danos a ele se fosse exigido que rendesse ao máximo desde o primeiro dia", justificou o treinador, recém-contratado junto ao Newell's Old Boys-ARG. Aparentemente, Martino também não pretende contar com Neymar desde o início na quarta-feira, contra o Atlético de Madrid, pela Supercopa da Espanha. 


"Minha obrigação é olhar além de uma partida ou duas. Sei que as pessoas querem vê-lo ao lado de Leo (Messi), mas devemos cuidar para que sua inserção à equipe seja pausada e sem pressa", pediu o treinador que, na beira do gramado, demonstrou afeto com Neymar. Ao enviá-lo a campo no lugar de Alexis Sánchez, fez um carinho na cabeça para desejar sorte.

A esperada parceria entre Messi e Neymar, no entanto, durou só sete minutos. O camisa 10 foi substituído com o placar já em vantagem de 6 a 0 para o Barcelona, apenas para ter descanso, e ficou pouco com o brasileiro dentro de campo. "Precisamos preservar Leo sempre que possível", explicou Martino.

Desde janeiro de 2011 que Messi não era substituído de um jogo sem que fosse por motivo de lesão, o que aponta maior preocupação de Martino em relação às condições físicas de todo o time - neste domingo, por exemplo, Iniesta e Jordi Alba foram preservados e ficaram na reserva. Na temporada passada, a falta das melhores condições de alguns jogadores, especialmente de Messi, marcou a derrocada do Barcelona na fase final da Liga dos Campeões frente ao Bayern de Munique.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade