0

Médicos indicam exames de Aids a britânicos que foram à Copa

17 jul 2010
04h43
atualizado às 07h25

Organizações médicas britânicas aconselham aos torcedores do país que estiveram na África do Sul durante a Copa do Mundo e tiveram relações sexuais não protegidas que façam o mais rápido possível testes de Aids.

Cerca de 25 mil torcedores britânicos retornaram do país africano, onde, segundo estimativas, há seis milhões de pessoas soropositivas, informou neste sábado a rede de televisão pública BBC.

Segundo pesquisas, dois de cada três homens heterossexuais e uma a cada quatro mulheres que contraem o vírus se infectam durante suas férias.

O hospital Heartlands, na cidade britânica de Birmingham, lançou uma campanha de alerta sobre a Aids com o apoio de várias organizações de saúde do país.

Segundo o médico Steve Taylor, especialista em Aids no hospital, um a cada cinco jovens adultos que vivem na África do Sul são soropositivos, e há zonas nas quais a incidência é ainda maior: uma pessoa a cada três.

"Nas férias as pessoas relaxam, tomam sol e consomem álcool demais, com isso aumenta o perigo de ter relações sexuais não protegidas", diz Taylor.

Inglaterra contou com cerca de 25 mil torcedores na África do Sul durante Copa do Mundo
Inglaterra contou com cerca de 25 mil torcedores na África do Sul durante Copa do Mundo
Foto: Getty Images
EFE   
publicidade