0

Muricy beija escudo do Flamengo e mira reforços "nível A"

8 dez 2015
20h25
atualizado em 9/12/2015 às 09h25
  • separator
  • comentários

Em sua apresentação como novo treinador do Flamengo, no fim da tarde desta terça-feira, Muricy Ramalho era todo sorrisos e até beijou o escudo do clube na camisa que lhe foi dada. O técnico assinou contrato de dois anos com o clube, vínculo que o presidente reeleito Eduardo Bandeira de Mello já promete que será cumprido e depois até renovado.

Após deixar o São Paulo em abril para tratar de problemas de saúde, o técnico ficou oito meses afastado do futebol e buscou se modernizar para voltar ao trabalho.
Após deixar o São Paulo em abril para tratar de problemas de saúde, o técnico ficou oito meses afastado do futebol e buscou se modernizar para voltar ao trabalho.
Foto: Gazeta Press

Sem tempo a perder, a diretoria e o novo treinador já se concentram no planejamento para a temporada de 2016, que deve se iniciar com disputa do Campeonato Carioca com um time B, formado principalmente por jovens da base. Já para o time principal, focado em competições como Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, Muricy quer reforços de qualidade, mas garante não ter indicado o meia Kaká, de quem admite ser admirador.

“É difícil falar em número de contratações. Às vezes você define um número e depois acaba aparecendo uma boa oportunidade no mercado. Mas alguns setores, claro, precisam de mais carinho, como o meio-campo, um pensador para o time. Um defensor também. Mas precisa ser tudo no nível A. Se não, não adianta trazer, tem que ter nível”, garantiu o substituto de Oswaldo de Oliveira, demitido no fim de novembro.

Após deixar o São Paulo em abril para tratar de problemas de saúde, o técnico ficou oito meses afastado do futebol e buscou se modernizar para voltar ao trabalho. Nesse período, visitou a sede do Barcelona, na Espanha, e se impressionou com o trabalho feito de implantação do mesmo estilo de jogo desde as categorias de base.

Assim, uma de suas condições para voltar a trabalhar como técnico, era de contar com uma oportunidade de desenvolver um projeto a longo prazo, melhorando a estrutura e a filosofia do clube. Tal chance foi apresentada por Eduardo Bandeira de Mello, que já havia encaminhado acerto com Muricy para caso fosse reeleito, como de fato aconteceu nesta terça-feira. Agora, ambas as partes esperam transformar seus ambiciosos planos em realidade.

“Vamos unificar todas as categorias com um mesmo modelo e ideia de jogo. É um trabalho que não será tão rápido, mas é importante para o jogador da base do Flamengo chegar ao profissional e se adaptar mais rápido. Também estive à tarde no Ninho do Urubu e conhecer, começar a trabalhar. Mas tem um projeto inicial para janeiro, e já estará melhor do que era. Daqui a um ano, será algo definitivo. Esse é o caminho. Junto com isso, vamos tentar dar resultado também. Acredito muito na ideia da diretoria”, comentou o técnico, que garante estar “renovado, com força e vontade”.

Além de contribuir para a melhor da estrutura flamenguista e indicar bons reforços, Muricy terá outra dura missão: reabilitar nomes importantes do elenco Rubro-Negro que não vêm apresentando seu melhor futebol, como os atacantes Paolo Guerro, Emerson Sheik e Marcelo Cirino, este último que chegou a ser dispensado, mas está nos planos do novo treinador.

“Guerrero, o próprio Cirino no Atlético-PR, são jogadores que têm uma história no futebol. Não se esquece como jogar. Vamos conversar, ver os números, ver quais são os problemas, analisar e tentar corrigir. São atletas muito importantes e tenho certeza que estarão conosco ano que vem”, concluiu.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade