4 eventos ao vivo

Ralf admite que deve perder Paulinho: "é bom e ele tem que ir mesmo"

19 mai 2013
18h43
atualizado em 20/5/2013 às 12h02
  • separator
  • 0
  • comentários

De acordo com o volante Ralf, o torcedor corintiano já pode começar a pensar como será o futuro sem Paulinho. Os dirigentes do Corinthians dizem que não há proposta, mas o principal parceiro do jogador diz que ele deve enfim partir para a Europa. Antes, porém, Paulinho teve mais uma ótima atuação e auxiliou na decisão contra o Santos para vencer o Campeonato Paulista neste domingo.

<p>Camisa 8 negou propostas, mas companheiro de meio de campo admite saída</p>
Camisa 8 negou propostas, mas companheiro de meio de campo admite saída
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

"Acho difícil (ele ficar). Mas é tudo fruto do bom trabalho que ele fez. Tem Seleção Brasileira também. Esperava que ele ficasse, mas se for o melhor para ele e para a família é bom que ele vá", afirmou Ralf, que negou qualquer possibilidade de deixar o Corinthians. "Não teve nada para mim. Quero ficar aqui e ganhar mais títulos", acrescentou.

O presidente Mário Gobbi, questionado sobre as chances de Paulinho deixar o Corinthians, foi evasivo e afirmou o desejo de mantê-lo. Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e Inter de Milão, da Itália, são os mais cotados.

"Até agora não tem proposta nenhuma pelo Paulinho. É o terceiro ano que acontece isso e se volta nesse assunto de Paulinho. Em outros anos, tivemos propostas e fizemos contrato de gente grande, que é o que ele merece. A vontade nossa é que todos fiquem", afirmou.

Ainda no gramado, o próprio Paulinho falou à imprensa e negou ter propostas. “Não é nada disso. O dia que eu receber (oferta para sair), vou fazer como eu fiz várias vezes, eu coloquei (na mesa). Não tem nada de oficial. Não veio nenhuma proposta. Só tenho que agradecer ao grupo e essa torcida”, completou.

Questionado sobre as chances de Romarinho e Edenílson serem negociados, Gobbi voltou a utilizar uma frase curiosa que havia dito em seus tempos de diretor de futebol. "É mais fácil ver um besouro dentro do meu olho fumando maconha que vender eles. O Romarinho chegou faz nove meses, ele tem que fazer história, ganhar títulos, ir para a Seleção. A transferência do Romarinho não assino nem morto. O Edenílson é a mesma coisa".

Com informações K.R.C. DE MELO & CIA. LTDA - ME

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade