3 eventos ao vivo

Sem patrocínio, Santos demite gerente de marketing e segue limpa pós-Neymar

15 jul 2013
13h49
atualizado às 15h54
  • separator
  • 0
  • comentários

Após sete meses sem um patrocínio máster, principal espaço da camisa, o Santos confirmou nesta segunda-feira, por meio de sua assessoria, a demissão do gerente de marketing Armênio Neto. O profissional ocupava o cargo desde o início do mandato do presidente Luis Álvaro Ribeiro, em dezembro de 2009. A saída intensifica, ainda mais, a "faxina" administrativa no clube iniciada após a concretização da venda de Neymar para o Barcelona, da Espanha.

<p>Dirigente era criticado por falta de marca que estampasse principal espaço de uniformes</p>
Dirigente era criticado por falta de marca que estampasse principal espaço de uniformes
Foto: Djalma Vassão / Gazeta Press

Neto estava pressionado, principalmente, pela meta de R$ 40 milhões em patrocínios com o uniforme trataçada pelo marketing para 2013. Atualmente, o Santos conta com os patrocínios da CSU (nos números), Seara (omoplatas), além de Corr Plastik (barras da camisa e calção) e Minds (próximo à gola), os dois últimos acertados já nesta temporada, mas não conseguiu acordo para o seu principal espaço na camisa.

Durante o ano, o clube acertou acordos pontuais com a Philco, o Banco Pan e a Chery. A dificuldade de fechar com a Caixa facilitou a sua saída.

Por outro lado, os defensores de Neto argumentam que ele foi o principal responsável por elaborar o plano que segurou Neymar diante de tanto assédio dos gigantes europeus. O departamento de marketing do Santos captou sete empresas para ajudar a bancar os honorários do atacante durante a permanência, sendo que o jogador tem atualmente 12 patrocinadores. Armênio Neto também teria ajudado na volta de Robinho, em 2010.

Antes, a limpa administrativa havia sido iniciada pelas demissões de Felipe Faro, superintendente de futebol, além de advogados e outros funcionários. Mais recentemente, foi a vez do superintendente administrativo Henrique Schlithler, alvo de incessantes críticas de torcedores desde a sua chegada por supostamente ser torcedor do rival Corinthians.

Além disso, o Santos também demitiu cerca de quatro funcionários que trabalhavam na gestão de carreira, especificamente com o atacante Neymar.

No elenco, o clube também realiza uma limpa encabeçadas pelas saídas do lateral Paulo Henrique e do meia João Pedro para o futebol português, além do afastamento de jogadores que retornaram de empréstimo ou que não serão mais aproveitados como o lateral Guilherme Santos, e os atacantes argentinos Patito Rodríguez e Miralles.

Com informações do Lancepress

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade