2 eventos ao vivo

Messi brilha, e Argentina derrota Venezuela pelas Eliminatórias

22 mar 2013
23h49
atualizado às 23h53

Sob a batuta de Lionel Messi, a Argentina derrotou a Venezuela por 3 a 0 nesta sexta-feira no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, e ficou bem perto de assegurar a sua vaga na Copa do Mundo do Brasil, em 2014.

Os gols foram marcados por Higuaín - duas vezes - e Messi, em cobrança de pênalti inexistente.

Após dez jogos disputados, a Argentina lidera as Eliminatórias da América do Sul com 23 pontos, 11 mais que o primeiro time fora da zona de classificação direta, o Chile. A Venezuela, com 12 pontos, figura na sexta posição e briga pela repescagem.

Na terça-feira, a Albiceleste visitará a Bolívia em La Paz. Já a Venezuela receberá a vice-líder Colômbia.

A Argentina iniciou o jogo pressionando. Apesar de o volante venezuelano Rincon ter prometido "morder" os tornozelos de Messi, o melhor jogador do mundo desfilava em campo. Logo no início, o camisa 10 tirou dois marcadores e bateu firme para defesa de Hernández.

Como a Venezuela tinha apenas Rondón no ataque e quase não passava do meio-campo, a Argentina seguiu agredindo. Aos 28 minutos, Messi tabelou com Montillo e achou Higuaín sozinho na área. O jogador do Real Madrid não se afobou e chutou por baixo do goleiro: 1 a 0.

Quem pensou que a desvantagem faria a Venezuela sair mais para o jogo se enganou. A Argentina seguiu absoluta na partida, com todo ataque passando pelos pés de Messi. Titular na vaga do suspenso Di María, Montillo achou seu melhor posicionamento no decorrer do primeiro tempo e passou a aparecer bem.

Pouco antes do intervalo, Messi recebeu lançamento na área, mas a bola foi cortada de ombro por Cichero. O juiz, no entanto, enxergou um toque com a mão e assinalou pênalti. Messi, que não tinha nada com isso, cobrou forte e marcou o segundo.

A Argentina voltou do intervalo em marcha lenta, mas a facilidade era tanta que o terceiro gol, também irregular, não demorou a sair. Messi, sempre ele, arrancou do seu campo de defesa e deu linda assistência para Higuaín. O camisa 9, impedido, foi esperto e tocou rapidamente no canto de Hernández.

A vantagem de três gols serviu para que a Argentina tirasse o pé de vez e esperasse o tempo passar. No fim, os merecidos aplausos da torcida que lotou o Monumental.

EFE   
publicidade