0

Ministério quer impedir participação de empresários em vendas de atletas

19 abr 2013
16h05
atualizado às 16h43
  • separator
  • comentários

O Ministério do Esporte está preparando uma proposta para impedir que procuradores, empresários e fundos de investimentos possam ter participação na venda de atletas.

<p>Paulo Henrique Ganso tem seus direitos ligados ao grupo DIS</p>
Paulo Henrique Ganso tem seus direitos ligados ao grupo DIS
Foto: Alê Cabral / Futura Press

Segundo o projeto, ainda em fase de finalização, os direitos patrimoniais dos jogadores só poderiam ser dos clubes. Além do ministério, outras áreas do governo estão trabalhando na proposta.

Se for aprovada nos moldes em que está sendo elaborada, a lei só entraria em vigor no dia 1º de janeiro de 2016. Segundo o Ministério do Esporte, o prazo seria suficiente para que os clubes pudessem se adequar às mudanças.

O ministério acrescenta que o objetivo da matéria é fortalecer os clubes brasileiros e a economia do futebol nacional. Hoje, no Brasil o futebol profissional representa 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB - soma de todas as riquezas produzidas no País). Na Espanha, em contrapartida, esse percentual sobe para 1,2%.

Tornou-se comum ver jogadores "fatiados" e pertencentes a grupos de investimentos. Um caso recente que ganhou bastante notoriedade foi a transferência de Paulo Henrique Ganso do Santos ao São Paulo, em que o grupo DIS teve grande envolvimento.

&amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/360-arena-fonte-nova/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/360-arena-fonte-nova/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;gt;
Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade