0
Logo do Mundial de Clubes
Foto: terra

Mundial de Clubes

Internacional bate coreanos, fica em 3º e ameniza dor

18 dez 2010
13h53
atualizado às 14h22
Fábio de Mello Castanho
Direto de Abu Dhabi

Não deu o título e sequer o vice-campeonato, mas desta vez ao menos o Internacional não decepcionou seus torcedores. Na disputa pelo terceiro lugar do Mundial de Clubes, neste sábado em Abu Dhabi, o time colorado passeou com enorme facilidade sobre o Seongnam, da Coreia do Sul, e assegurou o bronze simbólico. Tinga, Alecsandro (2x) e D'Alessandro marcaram na goleada de 4 a 2 do time brasileiro. Molina fez duas vezes no final.

Contra um adversário que não ofereceu qualquer resistência, o Internacional superou primeiros minutos de nenhuma inspiração e já abriu o marcador com 14min de jogo, por intermédio de Tinga, um dos mais abalados com a histórica zebra da última terça-feira. O gol inicial abriu a porteira diante do Seongnam, que jogou com um a menos desde os 33min da etapa inicial. Suk Jang havia sido expulso.

Na noite em que amenizou sua dor, porém, o Internacional deixou claro em todos os momentos que a derrota para o Mazembe ainda estava fresca na memória, o que se evidenciou desde as vaias na entrada da equipe em campo. Tinga ficou bastante emocionado com seu gol e Celso Roth e Alecsandro, os mais perseguidos, também deram sinais de que este não era um jogo qualquer.

Nessa onda de homenagens, houve tempo até para celebrar a aposentadoria de Pato Abbondanzieri, que realizou o último jogo de sua carreira neste sábado. Aos 28min da etapa final, o argentino substituiu Renan quando a vitória já estava assegurada e celebrou, dentro de campo, o adeus ao futebol. Aos 38min e aos 47min da etapa final ele seria vazado por dois gols de Molina.

O passeio colorado e o terceiro lugar

Havia uma certa apreensão no ar sobre as possibilidades de o Internacional, bastante abalado pelo revés inesperado diante do Mazembe, pudesse novamente dar margem para uma zebra. Os primeiros minutos do jogo em Abu Dhabi, com Celso Roth repetindo a escalação da derrota na estreia, reforçaram essa preocupação.

Lento e dispersivo, o Inter praticamente não chegava à meta dos coreanos, até que um momento de inspiração quebrou o gelo. Aos 14min, Alecsandro recolheu bola pela direita e passou pelo alto para Tinga, que usou a cabeça para fazer o primeiro gol colorado no Mundial de Clubes. Emocionado, o meia se ajoelhou no gramado, gritou aos céus e foi abraçado por quase todo o time.

O gol de Tinga transformou o cenário: já aos 26min, saiu o segundo do Inter. Após jogada de Nei, Alecsandro recebeu passe de D'Alessandro e, na entrada da área, chutou bem colocado, sem chances para o goleiro adversário. A partir dali, o time brasileiro passaria a chegar ao gol rival com muita facilidade, desperdiçando uma série de boas oportunidades.

Na segunda etapa, o Inter continuou atrás de mais gols e enfim conseguiu. D'Alessandro, em contra-ataque veloz que nasceu da direita, bateu com estilo de fora da área e comemorou muito. O argentino é outro que, se especula, pode deixar o Beira-Rio ao fim deste ano.

Ainda houve tempo para Alecsandro fazer o quarto do Internacional. Depois de Nei cruzar, a bola passou por Tinga e chegou para o centroavante, impedido, empurrar para o gol aberto. A arbitragem neozelandesa nada assinalou e o lance foi validado.

Nessa altura, o Internacional conseguia a vitória mais elástica em seis edições do Mundial de Clubes, mas permitiu dois gols ao adversário. Com Abbondanzieri em campo para ser homenageado, o Seongam conseguiu dois gols já perto do apagar das luzes.

O time coreano chegou à área do Inter com toques de bola e deixou Molina, livre, para fazer aos 38min. O colombiano, ex-jogador do Santos, reapareceu aos 47min: Hyun Yong cruzou da esquerda para o número 11 deixar um gostinho amargo até no dia da redenção colorada. Um sabor que já era comum desde terça-feira, quando o clube gaúcho protagonizou uma das maiores zebras da história do futebol brasileiro no exterior.

FICHA TÉCNICA
Internacional 4 x 2 Seongnam

Gols
Internacional: Tinga, aos 14min, Alecsandro, aos 26min do 1º tempo, D'Alessandro aos 14min, e Alecsandro, aos 26min do 2º tempo
Seongnam: Molina, aos 38min e Molina, aos 47min do 2º tempo

Ponto Forte do Internacional
Sucesso na criação: time chegou à frente com muita facilidade

Ponto Forte do Seongnam
O colombiano Molina, único a levar perigo ao Inter

Ponto Fraco do Internacional
Nenhum

Ponto Fraco do Seongnam
Recomposição lenta e marcação preguiçosa

Personagem do jogo
Alecsandro, marcado pela torcida e um dos melhores contra o Seongnam

Esquema Tático do Internacional
4-3-1-2
Renan (Abbondanzieri); Nei, Bolívar, Índio e Kléber; Wilson Matias (Andrezinho); Tinga e Guiñazu; D'Alessandro; Rafael Sobis (Giuliano) e Alecsandro
Treinador: Celso Roth

Esquema Tático do Seongnam
Sung Jung; Jae Ko, Suk Jang, Young Yun e Chul Hong; Jae Jo, Sung Kim, Ho Song (Radoncic) (Jin Kim) e Sung Choi; Mauricio Molina e Dong Cho
Treinador: Tae Yong Shin

Cartões Amarelos
Internacional: Índio

Cartões Vermelho:
Seongnam: Tae Yong Shin

Árbitro
Michael Hester (Nova Zelândia)

Local
Estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi (Emirados Árabes)













Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade