Boletim

 Fale conosco
Mundial de Clubes 2005
Terça, 20 de dezembro de 2005, 17h36  Atualizada às 00h48
São Paulo pára a cidade em comemoração do tri
 
Reinaldo Marques/Terra
Torcida são-paulina fez festa durante mais de dez horas
Torcida são-paulina fez festa durante mais de dez horas
 Últimas de Mundial de Clubes 2005
» São-paulino que caiu de viaduto respira por aparelhos
» Ressonância aponta lesão no joelho de Ceni
» São Paulo quer amistoso contra europeus em janeiro
» Em nota, Lula parabeniza São Paulo pelo tri mundial
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Os jogadores do São Paulo viveram, nesta terça-feira, uma verdadeira maratona para comemorar o tricampeonato mundial. Durante mais de dez horas, a delegação atravessou a cidade em um trio elétrico, com direito a paradas na sede da Prefeitura e no Palácio dos Bandeirantes para homenagens. A festa se encerrou no Morumbi, onde mais de oito mil torcedores aguardavam a equipe.

Vídeo: veja festa no Morumbi
Jogadores agitam avião com samba
Veja todos os vídeos do Mundial de Clubes
Fotos: a carreata tricolor
Veja a festa em fotos ampliadas
Baixe o pôster do campeão
Mande mensagem aos atletas
Saiba tudo sobre o Mundial de Clubes

O avião que trouxe o São Paulo do Japão pousou no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, por volta das 6h30 (de Brasília). Ainda na pista, o goleiro e capitão Rogério Ceni apareceu em uma das janelas da cabine de comando e agitou uma bandeira do clube.

Jogadores, comissão técnica e dirigentes não entraram em contato direto com os cerca de cinco mil torcedores, que ficaram do lado de fora. A torcida foi proibida de entrar no saguão principal do aeroporto para evitar tumultos como os que aconteceram na viagem de ida. Muitos optaram então em estacionar seus carros em frente ao Portão 3 e aguardar a chegada.

Uma hora após o desembarque, a delegação iniciou a carreta no trio elétrico. No entanto, somente às 8h30 a equipe conseguiu deixar os arredores do aeroporto, em razão do trânsito na região.

Após as dificuldades enfrentadas para sair de Guarulhos, a Polícia Militar resolveu bloquear o trânsito das principais vias expressas da cidade, como a Marginal Tietê e a 23 de Maio. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou quase 100 km de congestionamento durante a carreta.

Durante o trajeto, o goleiro Rogério Ceni assumiu o microfone e cantou algumas músicas, além de pedir a permanência do atacante Amoroso, que tem um pré-contrato assinado com o FC Tokyo, do Japão. No entanto, nem tudo foi alegria. O torcedor Juliano Ribeiro Benaglia, que acompanhava a carreata, caiu de um viaduto sobre a rodovia Dutra e está internado no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Por volta das 11h38, a delegação chegou à sede da Prefeitura de São Paulo. Na sacada, o prefeito José Serra apareceu com uma faixa escrita "São Paulo tricampeão". Serra, que é torcedor do Palmeiras, deu para Rogério Ceni, o único que desceu do trio elétrico, uma placa em homenagem à conquista.

A carreata demorou mais de quatro horas para chegar ao Palácio dos Bandeirantes. A delegação foi recebida pelo governador Geraldo Alckmin às 15h50. Novamente Rogério Ceni foi homenageado, desta vez com a medalha da Comenda do Mérito Esportivo.

Após a entrega da Comenda, Alckmin disse que vai batizar a futura estação de metrô da avenida Francisco Morato de "Morumbi - São Paulo".

A carreta são-paulina teve fim às 17h, quando a equipe foi recebida pela torcida no Morumbi. A delegação teve dificuldades para chegar ao palco montado para a exibição da taça, devido ao grande número de pessoas no gramado. Somente às 17h26, os atletas iniciaram uma rápida volta olímpica. Cansados, os jogadores se retiraram para o vestiário e encerram a festa.


 

Redação Terra